CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Geral

Sindicato suspende atendimento no PAM

Uma ação do Sindicato dos Trabalhadores em Seguridade Social e Trabalho no Estado de Alagoas (Sindprev) terminou fechando o PAM Salgadinho em Maceió, o que provocou a suspensão de todos os atendimentos dos serviços de saúde; motivo do fechamento do PAM é a falta de condições de trabalho, segurança e de marcações de consultas estão sendo feitas após meses e meses de espera por parte dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS)

Imagem Thumbnail
Uma ação do Sindicato dos Trabalhadores em Seguridade Social e Trabalho no Estado de Alagoas (Sindprev) terminou fechando o PAM Salgadinho em Maceió, o que provocou a suspensão de todos os atendimentos dos serviços de saúde; motivo do fechamento do PAM é a falta de condições de trabalho, segurança e de marcações de consultas estão sendo feitas após meses e meses de espera por parte dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) (Foto: Voney Malta)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Alagoas247- O PAM Salgadinho foi fechado, na manhã desta terça-feira (16), pelo Sindicato dos Trabalhadores em Seguridade Social e Trabalho no Estado de Alagoas (Sindprev). Por conta disso, todos os atendimentos foram suspensos e as pessoas, que madrugaram em busca dos serviços de saúde, foram impedidas de entrar na unidade de saúde, o que causou revolta. 

Segundo Cícero Lourenço, representante dos trabalhadores da saúde, o motivo do fechamento do PAM é a falta de condições de trabalho e de segurança no local. Faltam materiais esterelizados e as marcações de consultas estão sendo feitas após meses e meses de espera por parte dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). 

"Aqui o laboratório não funciona, faltam luvas e outros materiais de trabalho", pontua.

O problema da segurança pública também tem afetado o funcionamento da unidade de saúde. Os servidores têm sido alvos fáceis de assaltos. De acordo com Cícero Lourenço, o estopim para que o PAM fosse fechado foi justamente um assalto ocorrido dentro do posto na semana passada, quando uma funcionária da farmácia teve os percentes levados. 

"Queríamos pegar a população de surpresa mesmo. Estamos há mais de 6 meses discutindo os problemas do posto, mas até agora nada foi resolvido. Nós que passamos o dia inteiro aqui trabalhando estamos sendo vítimas de assalto constantemente. O último caso aconteceu dentro da farmácia e isso é um absurdo", afirma Cícero Lourenço. 

Não há expectativa para que o PAM seja reaberto nesta terça-feira, apesar da grande quantidade de pessoas aguardando atendimento.

A Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informou que o órgão não recebeu nenhuma denúncia referente à segurança do local. Sobre a falta de materiais e o não funcionamento do laboratório, a pasta deve se pronunciar ao longo da manhã.

Com gazetaweb.com

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO