CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Geral

Sintepav-PE acusa grupo ligado ao PSTU de provocar tumulto na refinaria

O presidente do sindicato que representa os trabalhadores da obra, Aldo Amaral, que é filiado ao PDT, assegura que o movimento tem caráter político, com o objetivo de desestruturar a entidade; Por outro lado, o PSTU nega

Sintepav-PE acusa grupo ligado ao PSTU de provocar tumulto na refinaria (Foto: Guga Matos/JC Imagem/Folhapress)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Leonardo Lucena _PE247 – O presidente do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Construção de Estradas, Pavimentação e Obras de Terraplenagem no Estado de Pernambuco (Sintepav-PE), Aldo Amaral, afirmou que não há “clima de guerra” na Refinaria Abreu e Lima por parte dos funcionários. Segundo o dirigente, um grupo atrelado ao Partido Socialista dos Trabalhadores Unificados (PSTU) chegou com sacos de pedras, para ocasionar o tumulto, tudo com o objetivo de desestruturar o sindicato.

“Um grupo ligado ao PSTU foi ao local com saco de pedras e provocou toda essa bagunça. Depois, outro grupo de pessoas com gasolina aderiu à onda de violência. Isso é atitude de ‘vândalo’”, asseverou. “Eles estão buscando desequilibrar o sindicato. É uma briga de caráter político”, acusou o dirigente, que é filiado ao PDT.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Por outro lado, o diretor estadual do PSTU, Leôncio Tonório, negou as acusações alegando que nenhum filiado do partido esteve presente ou incentivou as manifestações.

“Ninguém do PSTU esteve envolvido na revolta”, declarou. “Nós estamos dando apoio à greve, mas em nenhum momento o PSTU esteve envolvido no movimento”, completou Tonório.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO