Situação normalizada na Refinaria Abreu e Lima

Após a confusão de ontem, os funcionários do empreendimento, em Suape, retomaram suas atividades; sindicato que representa a categoria, Sintepav-PE, realizará novas reuniões para tentar evitar episódios como o da última quarta-feira

Situação normalizada na Refinaria Abreu e Lima
Situação normalizada na Refinaria Abreu e Lima (Foto: Petrobrás/Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Leonardo Lucena _PE247 – Segue tranquilo o ritmo do dia seguinte ao tumulto ocorrido na Refinaria Abreu e Lima, em Suape, que resultou em seis ônibus queimados e dois detidos. O presidente do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Construção de Estradas, Pavimentação e Obras de Terraplenagem (Sintepav-PE), Aldo Amaral, informou que os funcionários trabalham normalmente nas obras da Petroquímica e na parte administrativa do empreendimento.

“Estamos preparando um plano de segurança para proteger a integridade tanto dos motoristas (dos ônibus que transportam os funcionários) como dos trabalhadores”, disse Amaral. Logo mais, às 14h30, haverá uma reunião com o presidente nacional da Força Sindical, Miguel Torres, para traçar as estratégias. O encontro também contará com a presença do vice-governador João Lyra Neto.

Ainda hoje (9), segundo Amaral, haverá um encontra com o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) para esclarecer os fatos que ocorreram na manhã de ontem. “Vamos deixar claro que o sindicato cumpriu com suas obrigações”, acrescentou. 

O Pernambuco247 tentou contato com a Refinaria Abreu e Lima, mas, até o momento, não houve retorno por parte da empresa. 

Leia mais:

Sintepav-PE acusa grupo ligado ao PSTU de provocar tumulto na refinaria


O presidente do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Construção de Estradas, Pavimentação e Obras de Terraplenagem no Estado de Pernambuco (Sintepav-PE), Aldo Amaral, afirmou que não há “clima de guerra” na Refinaria Abreu e Lima por parte dos funcionários. Segundo o dirigente, um grupo atrelado ao Partido Socialista dos Trabalhadores Unificados (PSTU) chegou com sacos de pedras, para ocasionar o tumulto, tudo com o objetivo de desestruturar o sindicato.

Após quebra-quebra, prisões e volta ao trabalho


Apesar de todo o tumulto ocorrido na manhã desta quarta-feira na Refina Abreu e Lima, em Suape, apenas duas pessoas foram detidas pela Polícia Militar. No protesto, realizado por parte dos trabalhadores que ficaram revoltados com o acordo pelo fim da atual greve no local celebrado pelo sindicato que o representa - o Sintepav - e a empresa, seis ônibus foram queimados e o trio elétrico que comandava o protesto foi depredado.

Fogo e pancadaria na Refinaria Abreu e Lima


O clima é de Guerra na Refinaria Abreu e Lima, em Suape. Após rejeitar a proposta do Sintepav-PE para encerrar a greve em andamento na unidade, revoltados, parte dos 44 mil trabalhadores do local resolveram partir para agressão física, atearam fogo em vários ônibus e apedrejaram membros dos sindicatos que representam a categoria. A Polícia Militar de Pernambuco precisou desferir balas de borracha para conter o movimento. A paralisação foi iniciada no último dia 1º.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email