STF determina suspensão de bloqueio das contas de Minas

Decisão da ministra Rosa Weber determina que a União estorne aos cofres do Estado, em até 30 dias, R$ 122,2 milhões "e qualquer outro valor eventualmente bloqueado"; deputado estadual Rogério Correia (PT-MG) comemorou: "a aliança entre Aécio e Temer bem que tentou, mas não deu certo"; "Felizmente, a Lei desta vez falou mais alto e o plano dos golpistas contra Minas ficou apenas nas cabeças ambiciosas daquela turma", disse ainda

Rogério Correia (deputado estadual PT/MG)
Rogério Correia (deputado estadual PT/MG) (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Jornal do Brasil - A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta terça-feira, 27, urgência na suspensão do bloqueio das contas de Minas Gerais pela União.

Rosa determinou ainda que a União estorne aos cofres do Estado R$ 122,2 milhões "e qualquer outro valor eventualmente bloqueado". A ministra estipulou prazo de 30 dias para que a União conteste a ação.

Também ordenou a suspensão da inscrição de Minas Gerais em cadastros restritivos federais, como o Serviço Auxiliar de Informações para Transferências Voluntárias (CAUC) e o Cadastro Informativo dos Créditos não Quitados de Órgãos e Entidades Estaduais (Cadin).

Por fim, a ministra enfatizou a "imprescindibilidade" do diálogo e da cooperação para a solução dos conflitos que envolvem as unidades federativas, "sobre os quais a atuação coercitiva do Poder Judiciário deve ser sempre supletiva e parcimoniosa."

 

O deputado estadual Rogério Correia (PT-MG) comemorou a decisão com críticas ao senador Aécio Neves (PSDB-MG), ex-governador do Estado:

O PLANO DA DUPLA TEMER/AÉCIO NÃO DEU CERTO: STF MANDA UNIÃO DEVOLVER DINHEIRO TIRADO DE MINAS

A aliança entre Aécio e Temer bem que tentou, mas não deu certo. O STF acaba de decidir, na noite desta terça-feira (27/2), a suspensão no bloqueio das contas de Minas Gerais pela União. A decisão determinou que o governo de Temer e Aécio devolvam ao Estado os R$ 122 milhões que haviam sido transferidos para o Tesouro Nacional.

Aécio Malvadeza apostou mais uma vez no quanto pior, melhor. O bloqueio das contas do Estado poderia até ameaçar o salário de servidores. Felizmente, a Lei desta vez falou mais alto e o plano dos golpistas contra Minas ficou apenas nas cabeças ambiciosas daquela turma.

Mandato Sempre na Luta
Rogério Correia, deputado do PT

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247