STJD ameaça liberdade de expressão e julga nesta terça Carol Solberg, que gritou "Fora, Bolsonaro" em quadra

Superior Tribunal de Justiça Desportiva julgará em ambiente virtual a jogadora de vôlei de praia Carol Solberg por ter gritado “Fora, Bolsonaro” durante um entrevista. Sua eventual condenação abre precedente para o fim da liberdade de expressão no país

Carol Solberg
Carol Solberg (Foto: CBV)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) julgará nesta terça-feira (6) a jogadora de vôlei de praia Carol Solberg por ter gritado “Fora, Bolsonaro” durante entrevista enquanto ainda estava na quadra de areia.  O caso pode abrir precedente para agressões insititucionais à liberdade de expressão no Brasil, na era Bolsonaro. 

A  Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) e a Comissão de Atletas criticou a postura da jogadora e o subprocurador geral do STJD, Wagner Dantas, denunciou Carol em dois artigos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD).O caso será julgado em primeira instância em ambiente virtual a partir da primeira instância. partir das 18h, em ambiente virtual. Caso seja condenada, a atleta poderá ter que pagar multa de até R$ 100 mil e ser suspensa por até seis jogos.

A defesa da atleta optou por uma defesa "técnica" e espera que o julgamento não seja contaminado pelo clima de polarização política. O julgamento envolve adicionalmente o risco de Jair Bolsonaro vetar a continuidade do patrocínio do Banco do Brasil. 

Por " discussão técnica," a defesa entende que o julgamento deve definir se o regulamento permite ou não a manifestação da opinião política da jogadora. Outros atletas, como os jogadores Wallace, Felipe Neto e Maurício Souza, já fizeram manifestações semelhantes, a favor de Bolsonaro, sem que houvesse algum tipo de punição. 

A repercussão do caso levou até o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a se posicionar sobre a manifestação da atleta. “Sem dúvida nenhuma, a manifestação dela agrada a alguns e desagrada outros. Hoje até desagrada mais porque o presidente tem apoio. Mas, sem dúvida nenhuma a Constituição é muito clara. Essa liberdade de expressão, dentro do sistema democrático é clara”, disse Maia em entrevista ao programa Esporte Espetacular, da TV Globo. 

“Essa posição da Justiça Esportiva, pelo menos daqueles que estão atacando, é uma posição, do meu ponto de vista errada, arbitrária, que não tem base nenhuma para avançar na Justiça Esportiva brasileira”, completou

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247