Suposta carta psicografada por Marcelo Déda agita campanha eleitoral em Sergipe

Uma falsa carta psicografada atribuída ao governador Marcelo Déda (PT), morto em 2013, ganhou repercussão nas redes sociais e movimentou a sucessão eleitoral em Sergipe; a carta continha críticas ao ex-governador Jackson Barreto (MDB), que sucedeu Déda no cargo após sua morte e se reelegeu em 2014

***ARQUIVO/MARCELO DEDA*** O governador de Sergipe, Marcelo Déda (PT), 53, morreu por volta das 3h30 desta segunda-feira, em São Paulo. Ele estava internado no Hospital Sírio-Libanês desde 27 de maio. O corpo de Déda será velado no Palácio-Museu Olímpio C
***ARQUIVO/MARCELO DEDA*** O governador de Sergipe, Marcelo Déda (PT), 53, morreu por volta das 3h30 desta segunda-feira, em São Paulo. Ele estava internado no Hospital Sírio-Libanês desde 27 de maio. O corpo de Déda será velado no Palácio-Museu Olímpio C (Foto: Gustavo Conde)

247 - Uma falsa carta psicografada atribuída ao governador Marcelo Déda (PT), morto em 2013, ganhou repercussão nas redes sociais e movimentou a sucessão eleitoral em Sergipe. A carta continha críticas ao ex-governador Jackson Barreto (MDB), que sucedeu Déda no cargo após sua morte e se reelegeu em 2014.

“Déda morreu após complicações decorrentes de um câncer aos 53 anos. Ele cumpria seu segundo mandato como governador de Sergipe. Além das críticas ao emedebista, a falsa carta orientava os petistas a não firmarem aliança com o grupo político de Barreto. Ainda sugeria ao ex-presidente Lula que não desistisse de disputar a eleição.

Em mensagens nas redes sociais, a psicografia da carta foi atribuída ao médium baiano Divaldo Franco, 91, que teria recebido a mensagem por meio do espírito Joanna de Angelis. Franco é um dos médiuns mais conhecidos do país e mantém desde 1952 em Salvador uma entidade que acolhe crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social.”

Leia mais aqui.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247