Tarifa da Cemig terá uma das menores quedas do país

Segundo os percentuais divulgados pela Aneel, percentuais de redução da conta de luz para o consumidor residencial variam entre 25,94% (maior baixa, da gaúcha Uhenpal) e 18%. No caso da Cemig, queda na tarifa será de 18,14%. Secretário da Fazenda mineiro estima em R$ 472 milhões a perda de receita com o ICMS

Tarifa da Cemig terá uma das menores quedas do país
Tarifa da Cemig terá uma das menores quedas do país
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Minas 247 - Pelo menos entre os consumidores residenciais, o mineiro terá motivo menor para comemorar a redução da tarifa de energia. Segundo os percentuais divulgados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a queda na conta, para o cliente da Cemig, será de 18,14%. É um dos menores percentuais de queda. A agência reguladora ainda não fixou os percentuais de queda para cada distribuidora no caso do consumidores industriais. De acordo com o governo federal, a redução pode chegar a 32% para este grupo. 

Em Minas Gerais, o secretário de Fazenda, Leonardo Colombini, estimou em R$ 472 milhões a perda de receita com o Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) incidente sobre energia elétrica. No entanto, ele espera recuperar o faturamento com a alta no consumo de energia pela produção.

O cálculo da Aneel levou em consideração fatores como o tamanho da concessionária e a origem da energia que ela compra. De acordo com a agência, o fato de a Cemig não ter renovado suas concessões não influenciou no percentual de queda da tarifa. A Cemig não quis comentar a redução das contas mas, no fim do ano passado, a empresa já tinha afirmado que fará um plano de redução de despesas. Além dessa queda, a concessionária espera que a Aneel determine uma outra redução nas tarifas, fruto do terceiro ciclo de revisão tarifária que acontece até abril.  

Veja a relação completa por empresa e a redução no segmento de baixa tensão:

AES SUL    23,62%

AMAZONAS    18,22%

AMPLA    18,00%

BANDEIRANTE    18,08%

BOA VISTA    18,14%

CAIUA    18,08%

CEA    18,04%

CEAL    18,00%

CEB    18,11%

CEEE    18,13%

CELESC    18,48%

CELG    18,00%

CELPA    18,83%

CELPE    18,04%

CELTINS    18,20%

CEMAR    18,00%

CEMAT    19,29%

CEMIG    18,14%

CEPISA    18,00%

CERON    18,00%

CERR    18,04%

CFLM    20,92%

CFLO    18,00%

CHESP    18,01%

CJE    18,34%

CLFSC    19,66%

CNEE    19,69%

COCEL    18,41%

COELBA    18,96%

COELCE    18,05%

COOPERALIANÇA    18,01%

COPEL    18,12%

COSERN    18,00%

CPEE    23,38%

CPFL PAULISTA    18,07%

CPFL PIRATININGA    18,39%

CSPE    18,01%

DEMEI    18,36%

DMED    18,08%

EBO    18,00%

EDEVP    18,16%

EEB    18,65%

EFLUL    18,17%

ELEKTRO    18,47%

ELETROACRE    18,01%

ELETROCAR    18,07%

ELETROPAULO    18,25%

ELFJC    18,04%

ELFSM    18,97%

EMG    18,14%

ENERSUL    18,24%

ENF    18,07%

EPB    18,01%

ESCELSA    18,01%

ESE    18,00%

FORCEL    18,01%

HIDROPAN    18,50%

IGUACU    18,11%

LIGHT    18,10%

MUXFELDT    18,55%

RGE    22,00%

SULGIPE    18,33%

UHENPAL    25,94%

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247