Tarso manda recado para Barroso: não se 'refunda' um País com povo excluído e infeliz

Ex-governador do Rio Grande do Sul afirmou que a "refundação pela via da direita liberal-rentista", porque esta forma de governar "foi pra tragédia e vai acabar em violência, saques, mortes, repressão"; Tarso tuitou, após o ministro Luis Roberto Barroso, relator da candidatura de Lula no TSE, afirmar que o Brasil passa por uma "refundação"

Tarso manda recado para Barroso: não se 'refunda' um País com povo excluído e infeliz
Tarso manda recado para Barroso: não se 'refunda' um País com povo excluído e infeliz (Foto: Esq.: Ramiro Furquim - Sul 21 / Dir.: Fellipe Sampaio (STF))

Rio Grande do Sul 247 - O ex-governador do Rio Grande do Sul Tarso Genro criticou a receita neoliberal do governo Michel Temer e a "mídia oligopólica", após o ministro Luis Roberto Barroso, relator da candidatura de Lula no Tribunal Superior Eleitoral, afirmar que o Brasil passa por uma "refundação". 

"A refundação pela via da direita liberal-rentista, como a Argentina, que a mídia oligopólica deixou de falar, porque foi pra tragédia e vai acabar em violência, saques, mortes, repressão. Não precisa esperar muito. Não se constrói nem se 'refunda' com povo excluído e infeliz", disse ele no Twitter.

Barroso disse achar que o País vive "um momento de refundação". "Um país que se encontrou consigo próprio e está tentando mudar o seu destino", afirmou Barroso, durante palestra em evento da Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal (ADPF), em Salvador.

O ministro Barroso já defendeuque os tratados internacionais assinados pelo Brasil tem efeito supralegale e afirmou que é "Estado do compadrio" o País que muda sua jurisprudência de acordo com o réu. "Não há razão para mudar jurisprudência. Um país que vai mudando sua jurisprudência em função do réu não é um Estado democrático de direito, mas um Estado de compadrio", disse .

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247