Taxistas de Fortaleza organizam novo protesto contra o Uber

Em função da decisão do juiz Carlos Augusto Correia Lima, titular da 7ª Vara da Fazenda Pública de Fortaleza, autorizando liminarmente, o funcionamento do Uber, em Fortaleza, taxistas se mobilizam para organizar um protesto, na tarde de hoje, na Avenida Carlos Jereissati, em frente ao Aeroporto Pinto Martins

Em função da decisão do juiz Carlos Augusto Correia Lima, titular da 7ª Vara da Fazenda Pública de Fortaleza, autorizando liminarmente, o funcionamento do Uber, em Fortaleza, taxistas se mobilizam para organizar um protesto, na tarde de hoje, na Avenida Carlos Jereissati, em frente ao Aeroporto Pinto Martins
Em função da decisão do juiz Carlos Augusto Correia Lima, titular da 7ª Vara da Fazenda Pública de Fortaleza, autorizando liminarmente, o funcionamento do Uber, em Fortaleza, taxistas se mobilizam para organizar um protesto, na tarde de hoje, na Avenida Carlos Jereissati, em frente ao Aeroporto Pinto Martins (Foto: Fatima 247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ceará 247 - Em função da decisão do juiz Carlos Augusto Correia Lima, titular da 7ª Vara da Fazenda Pública de Fortaleza, autorizando liminarmente, o funcionamento do Uber, em Fortaleza, os taxistas organizam um protesto, na tarde de hoje, na Avenida Carlos Jereissati, em frente ao Aeroporto Pinto Martins.

O juiz deferiu ontem, pedido de liminar impetrado pela Uber e decidiu que até o julgamento do mérito, os agentes públicos não poderão tomar medidas contra motoristas do Uber devendo limitar-se à “fiscalização e vigilância das condições de conservação e de segurança dos veículos, de sua regularidade documental e da estrita aplicação das leis de trânsito”. 

Ainda ontem, antes de saber da decisão do TJCE, o presidente do Sindicato dos Taxistas do Ceará, Vicente de Paula, havia registrado nas redes sociais seu protesto diante de uma decisão similar, adotada em Minas Gerais.. "QUE PAÍS É ESSE: Maior empresa de transporte do mundo não tem nenhum veículo...Num País onde as regras de direito oscilam segundo a capacidade econômica dos poderosos, causa indignação o fato do TJ/MG isentar a multinacional UBER e similares, de submeterem-se ás disposições do código de trânsito brasileiro, que pune o transporte remunerado de passageiros sem permissão do Poder Público competente, que no caso é o Município".

 

 

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247