TCU cobra R$ 6,1 milhões da ONG Viva Rio

Uma das ONGs mais badaladas do Pas, criada pelo socilogo Rubem Cesar Fernandes e com atuao marcante na luta pelo desarmamento, suspeita de desvios de recursos do programa Segundo Tempo, do Ministrio dos Esportes

TCU cobra R$ 6,1 milhões da ONG Viva Rio
TCU cobra R$ 6,1 milhões da ONG Viva Rio (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - A ONG Viva Rio acaba de entrar com os dois pés no escândalo milionário dos convênios do Ministério do Esporte. O Tribunal de Contas da União cobra da entidade explicações para nada menos que R$ 6,1 milhões em verbas, no processo número 015.327/2008/2 que corre no tribunal desde 2005, mas só agora veio a público.

Com verbas do projeto Segundo Tempo – epicentro do escândalo, a divisão do Ministério do Esporte de onde saíram as verbas para alimentar todo o esquema de ONGs ligadas ao PC do B e amigos --, a Viva Rio recebeu dinheiro público para construir 250 centros esportivos, capazes de atender 50 mil crianças. Apesar de ficado com todo o dinheiro, a Viva Rio só conseguiu prestar contas de dois terços de sua meta. A dois meses para o prazo final de prestação de contas, a Viva Rio apresentou justificativas contábeis para 34 mil crianças. Da noite para o dia, saltou para 50.546. Sem comprovação. Mostra o TCU: “A falta de capacidade para gerir o convênio pode ser atestada por meio de notas fiscais de assistência administrativa”.

Onde foi a parar a diferença equivalente a R$ 6,1 milhões em verbas é o que o Tribunal de Contas da União quer saber.

O TCU pediu explicações aos gestores Rafael Aguiar Barbosa e Julio Cesar Soares da Silva, do Ministério do Esporte, sobre o convênio com a Viva Rio. O tribunal aplicou multa à gestora Luciana Homrich por ter liberado parcelas dos recursos apesar da não prestação de contas da ONG.

PUBLICIDADE

A dois meses para o prazo final, a Viva Rio apresentou conta de 34 mil crianças. Da noite para o dia, saltou para 50.546. Sem comprovação. Mostra o TCU: “A falta de capacidade para gerir o convênio pode ser atestada por meio de notas fiscais de assistência administrativa”.

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email