Temer persegue Renan e derruba agricultura familiar

Não é necessário ser aliado, basta ser apenas amigo do senador Renan Calheiros (PMDB-AL) para ser atingido pela perseguição do presidente Michel Temer; é o caso em Alagoas do superintendente regional da Conab, Elizeu José Rego, que vai deixar o cargo que comanda nos últimos nove anos por indicação da bancada federal; não bastasse isso, com Elizeu a Conab  executou em anos anteriores o maior volume de compras da agricultura familiar em todo o Nordeste; mas, este ano, a soma da crise com a retaliação ao Estado só conseguiu investir R$ 2,5 milhões 

Não é necessário ser aliado, basta ser apenas amigo do senador Renan Calheiros (PMDB-AL) para ser atingido pela perseguição do presidente Michel Temer; é o caso em Alagoas do superintendente regional da Conab, Elizeu José Rego, que vai deixar o cargo que comanda nos últimos nove anos por indicação da bancada federal; não bastasse isso, com Elizeu a Conab  executou em anos anteriores o maior volume de compras da agricultura familiar em todo o Nordeste; mas, este ano, a soma da crise com a retaliação ao Estado só conseguiu investir R$ 2,5 milhões 
Não é necessário ser aliado, basta ser apenas amigo do senador Renan Calheiros (PMDB-AL) para ser atingido pela perseguição do presidente Michel Temer; é o caso em Alagoas do superintendente regional da Conab, Elizeu José Rego, que vai deixar o cargo que comanda nos últimos nove anos por indicação da bancada federal; não bastasse isso, com Elizeu a Conab  executou em anos anteriores o maior volume de compras da agricultura familiar em todo o Nordeste; mas, este ano, a soma da crise com a retaliação ao Estado só conseguiu investir R$ 2,5 milhões  (Foto: Voney Malta)

Por Edivaldo Junior/gazetaweb.com - A superintendência regional da Conab foi criada em Alagoas em outubro de 2008. Nesses quase 9 anos, quem esteve à frente do órgão no Estado foi Elizeu José Rego.

Alagoano de Capela, funcionário de carreira da Companhia Nacional de Abastecimento, Elizeu trabalhava na Conab de Pernambuco e veio para Alagoas para implantar a Sureg da companhia, que logo se transformou em referência nacional.

Desde então ele tem se mantido na superintendência do órgão, passando por diferentes governos e sendo sustentado no cargo pela bancada federal de Alagoas – com a ajuda do PMDB, PP e outros partidos.

Elizeu, ao que se sabe, deve continuar na Conab, não mais como superintendente. Ao que se sabe, o novo superintendente será Lourival Magalhães, que atualmente é gerente substituto na Conab-AL.

Ele é considerado um dos melhores técnicos da companhia em todo o Brasil, com trânsito em diferentes setores públicos e da política de Alagoas e Brasília. Foi assim que conseguiu assegurar investimentos na agricultura familiar do estado acima de R$ 20 milhões por ano.

Pesou para a saída de Elizeu o fato de ser amigo do senador Renan Calheiros – o que nenhum dos dois esconde ou escondeu.

Se antes ninguém queria tirá-lo de lá pela aproximação com o senador, agora ocorre justo o contrário. A determinação do Palácio do Planalto é retaliar Renan Calheiros onde for possível.

A “queda” de Elizeu, no entanto é uma das últimas, senão a última.

Desde que aumentou o tom de críticas contra o governo de Michel Temer, Renan vem sendo “punido” pelo presidente e todos os seus apadrinhados já foram exonerados de cargos em Brasília e Alagoas.

Apesar disso, revela um influente alagoano que já ocupou cargos federais em Brasília, Renan continua com bom trânsito, não só em alguns ministérios, mas em outras várias instâncias de poder em Brasília: “o Renan tem amigos em praticamente todos os setores e consegue influenciar principalmente decisões no Congresso Nacional. Mesmo contra a vontade do Palácio do Planalto, ele continua forte na política nacional”, aponta.

Campeão do PAA

Com Elizeu, a Conab de Alagoas chegou a executar em 2015 projetos de R$ 27 milhões somente no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA).

Foi o maior volume de compras da agricultura familiar em todo o Nordeste. Em média, ele conseguia viabilizar mais de R$ 30 milhões de recursos para atender agricultores familiares do Estado.

Este ano, com a crise em Brasília (e quem sabe com uma pitada de retaliação), a Conab de Alagoas só conseguiu executar R$ 2,5 milhões do PAA.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247