Thomaz Bastos se diz indignado com perícia que apontou que Thor corria

Nota divulgada pelo advogado que defende o filho de Eike alega que a velocidade calculada por dois peritos, de 135 km/h, é "inaceitável e causa indignação"

Thomaz Bastos se diz indignado com perícia que apontou que Thor corria
Thomaz Bastos se diz indignado com perícia que apontou que Thor corria (Foto: Nicson Olivier/Folhapress)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – A defesa do empresário Thor Batista, representada pelo advogado e ex-ministro da Justiça Marcio Thomaz Bastos, questiona o resultado da perícia que indiciou o jovem por homicídio culposo – sem intenção de matar – por um acidente ocorrido em 17 de março, quando o ciclista Wanderson Pereira dos Santos foi atropelado e morto pelo filho de Eike Batista.

A perícia informa que Thor, que dirigia uma Mercedes SLR McLaren na Rodovia Washington Luís, no Rio de Janeiro, estava a 135 km/h no momento do acidente. Em nova, o advogado do jovem rebate, porém, afirmando que o resultado é "inaceitável e causa indignação" e que torna impossível entender como os peritos chegaram ao resultado. Leia abaixo a nota na íntegra:

A assertiva de dois peritos a propósito da velocidade empreendida pelo carro dirigido por Thor Batista, "com base em leis físicas oriundas da mecânica newtoniana", é inaceitável e causa indignação, uma vez que desacompanhada de qualquer método ou cálculo explicativo.

Da forma como lançada no documento, a velocidade é uma afirmação que se traduz em peça de ficção científica, sendo impossível compreender, inclusive, como os peritos chegaram ao resultado. Não bastasse, laudo particular, levando em conta os mesmos dados contemplados no laudo oficial, determina que o carro estava entre 87,1 e 104,4 Km/h e explica que só há um método confiável, de acordo com toda a doutrina que trata o tema, para efetuar a estimativa: o método de Sirle, que leva em consideração a distância entre o corpo da vítima e o local do acidente.

A partir desses dados, o referido laudo percorre um caminho absolutamente científico e lógico-causal para chegar a tal conclusão. Desta forma, confiamos no arquivamento do inquérito policial, tendo em vista que Thor Batista não deu causa ao trágico acidente.

Márcio Thomas Bastos Celso Vilardi – Advogados

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247