Trabalhadores da Chesf realizam ato contra privatização da Eletrobras

Trabalhadores da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) realizarão ato contra a privatização da Eletrobras nesta terça-feira (3), a partir das 9h, em frente às sedes da Chesf em Fortaleza e em Milagres. O objetivo é conscientizar a sociedade brasileira sobre os riscos do processo de privatização do setor elétrico já iniciado pelo governo de Michel Temer

Trabalhadores da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) realizarão ato contra a privatização da Eletrobras nesta terça-feira (3), a partir das 9h, em frente às sedes da Chesf em Fortaleza e em Milagres. O objetivo é conscientizar a sociedade brasileira sobre os riscos do processo de privatização do setor elétrico já iniciado pelo governo de Michel Temer
Trabalhadores da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) realizarão ato contra a privatização da Eletrobras nesta terça-feira (3), a partir das 9h, em frente às sedes da Chesf em Fortaleza e em Milagres. O objetivo é conscientizar a sociedade brasileira sobre os riscos do processo de privatização do setor elétrico já iniciado pelo governo de Michel Temer (Foto: Rodrigo Rocha)

Ceará 247 - O próximo dia 3 de outubro foi escolhido por trabalhadores de todo o Brasil como o Dia Nacional em Defesa das Empresas Públicas. No Ceará, trabalhadores da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) vão realizar um Ato em frente às sedes de Fortaleza e de Milagres contra a tentativa do governo de privatizar a Eletrobras e suas subsidiárias.

A realização de atividades por todo o Brasil durante o Dia Nacional em Defesa das Empresas Públicas tem o objetivo de conscientizar a sociedade brasileira sobre os riscos do processo de privatização do setor elétrico já iniciado pelo governo de Michel Temer.

No Ceará, a mobilização contra a venda da Eletrobras/Chesf está sendo encampada pelo Sindeletro e pela Frente Nacional em Defesa da Chesf do Congresso Nacional, que tem no Estado como presidente o deputado André Figueiredo (PDT). A venda da Eletrobras implicará em prejuízos imediatos para a população, como o aumento da tarifa de energia elétrica. 

Atualmente, o valor pago pela energia elétrica é calculado em valores fixos, o chamado regime de cotas. Em caso de uma privatização, o valor da energia irá variar ao sabor do mercado. “Teremos aumentos exorbitantes na conta de energia, a exemplo do que está ocorrendo agora com o preço da gasolina, que varia conforme a cotação do dólar”, enfatiza diretora do Sindeletro, Luciana Fonseca. 

Serviço

Ato dos trabalhadores da Chesf contra a privatização da Eletrobras/Chesf
Data: terça-feira (03/10)
Hora: a partir das 8h
Local: Sede da Chesf em Fortaleza - Av. Costa e Silva nº 4677 – Fortaleza. 

(Com informações do portal Vermelho)

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247