Trabalhadores Sem Terra do MST ocuparam sede do BNB no Passaré

Por volta das 9 horas da manhã de hoje, membros do Movimento Sem Terra ocuparam a sede do Banco do Nordeste, em Fortaleza. Trabalhadores foram recebidos pelo Superintendente de Microfinanças e Agricultura Familiar do BNB, Stélio Gama. A pauta reivindicada foi atendida 

Por volta das 9 horas da manhã de hoje, membros do Movimento Sem Terra ocuparam a sede do Banco do Nordeste, em Fortaleza. Trabalhadores foram recebidos pelo Superintendente de Microfinanças e Agricultura Familiar do BNB, Stélio Gama. A pauta reivindicada foi atendida 
Por volta das 9 horas da manhã de hoje, membros do Movimento Sem Terra ocuparam a sede do Banco do Nordeste, em Fortaleza. Trabalhadores foram recebidos pelo Superintendente de Microfinanças e Agricultura Familiar do BNB, Stélio Gama. A pauta reivindicada foi atendida  (Foto: Renata Paiva)

Ceará 247 - O prédio do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), no bairro Passaré, em Fortaleza, foi ocupado na manhã desta terça-feira, 10, por integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST). De acordo Paulo Henrique Campos, membro da direção do movimento, a pauta de reivindicações é composta por três principais pontos: marcar uma audiência entre o presidente do BNB, Nelson Antônio Souza e representantes do MST no Nordeste, o financiamento de crédito ao assentamentos e a renegociação das dívidas dos assentados com o banco.  

“Nós queremos discutir com o presidente uma pauta referente a Região Nordeste.Queremos também financiamento de crédito específico, devido a estiagem, principalmente para rebanho animal e alimentação humana. Precisamos tratar sobre a dívida que temos com o banco. Precisamos renegociar”, explicou Paulo Henrique. Os trabalhadores pautaram as dificuldades e os limites dos créditos rurais, como o caso do Pronaf, em especial aos agricultores que vivem na região no sertão.

O Superintendente de Microfinanças e Agricultura Familiar do BNB, Stélio Gama, que ficou a frente das negociações, destacou que a pauta dos manifestantes era sobre a seca. “Eles pediram mais agilidade no processo de crédito para alguns assentamentos. Nós vamos fazer uma agenda de reuniões para definir todas as demandas reivindicadas por eles”, disse.

Ainda de acordo com o superintendente, os trabalhadores ainda trarão ao banco uma pauta de todos os Estados do Nordeste. “Hoje foi uma pauta mais local. Mas já agendamos uma nova reunião. Já nos comprometemos em agilizar os créditos. Liberar o mais rápido possível. Sobre a renegociação da dívida, “também será intensificada a possibilidade de renegociar”. Segundo a assessoria do BNB, a manifestação foi pacífica. Por volta de meio dia, representantes do movimento foram recebidos pela direção do banco.

 

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247