Trader no controle

Ferramentas unidas a estratégias profissionais ajudam iniciantes a dominar as emoções em operações de curto prazo na Bolsa

Trader no controle
Trader no controle (Foto: Shutterstock)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Luciane Macedo _247 - Investir em ações não é só para quem quer fazer uma "poupança" de longo prazo ou para garantir uma renda extra com as empresas que são boas pagadoras de dividendos. Entre este tipo de investidor buy and hold, que compra ações e fica com elas em carteira por meses ou anos, e o day trader, que compra e vende no mesmo dia, há também os que realizam operações de curto prazo com alguns dias de duração, o que se chama no jargão de swing trade.

Embora os analistas de mercado e educadores financeiros, de modo geral, prefiram fazer uma distinção bem clara entre as figuras do investidor (longo prazo) e do trader (curto prazo), em grande parte para não confundir os iniciantes, para que eles não misturem as estações e as estratégias, as fronteiras que servem bem ao propósito educacional podem se apresentar mais maleáveis na realidade do mercado.

Mesmo investidores adeptos do logo prazo e mais conservadores, que gostam de comprar ações só depois de conhecer bem os fundamentos de cada empresa, eventualmente também vão às compras na Bolsa já pensando em vender logo, para fazer um dinheirinho rápido. É o investidor em seus dias de trader: os fundamentos saem de cena, e ele vai especular sobre o preço das ações.

Tamanha desenvoltura requer, além de experiência, uma boa blindagem emocional. É raro quem tenha tempo ou inclinação psicológica para ficar acompanhando oscilações de preços.

Mas com a ajuda de bons analistas técnicos e ferramentas disponíveis no homebroker, torna-se menos arriscado e estressante, até para iniciantes, fechar bons negócios ficando com as ações por apenas alguns dias -- ou, se assim preferirem, algumas semanas. Ambos, analistas e ferramentas, vão ajudar na tomada de decisões racionais e na avaliação embasada de risco/retorno.

O que não pode acontecer, cenário a ser evitado, é o trader comprar e não ter nenhum parâmetro para saber quando vender, ficar naquela dúvida atroz "vendo ou não vendo" ou ficar segurando uma ação sem saber que ela "já passou do ponto", ignorando os indicadores técnicos de tendências, e acabar amargando um prejuízo.

Limitando perdas e definindo ganhos

Ordens de stop loss e stop gain preenchidas no homebroker servem para limitar os prejuízos e definir o lucro almejado na hora de vender, evitando esse misto de partida de futebol com gangorra emocional (entenda mais nos infográficos e vídeos abaixo). Em vez de esperar uma alta ou simplesmente ficar torcendo por ela, o comprador da ação deve se precaver e já se perguntar quanto ele está disposto a perder, antes mesmo de quantificar seu objetivo de lucro.

"Um bom trader entende que perder faz parte, mas quando ele calcula direito o seu risco, as perdas são bem menores, e operar no curto prazo, ao longo do tempo, passa a ser um negócio lucrativo, por mais que ele erre", explica Fernando Góes, analista do rico.com.vc, portal da Octo Investimentos destinado ao investidor pessoa física. "O ser humano tem dificuldade de aceitar a perda, ele vê a perda acontecer e não sai da operação, espera mais um pouco e acha que melhora". Neste meio tempo, uma venda que poderia ter sido realizada com perdas mínimas acaba acumulando um prejuízo bem maior. Dito de outro modo, o trader tem que se prevenir caso a sua estratégia dê errado.

"O trader ganha de canequinha em vários trades, mas pode perder de balde com uma única operação se não gerenciar bem os riscos", comenta Osney José Cola, diretor executivo da Equipe Trader. "Ele precisa de ferramentas e estratégias para perceber onde colocar o stop loss", ressalta o analista da escola de traders. "Além de limitar as perdas, o stop loss tem que ser posicionado em um ponto estratégico, porque, se chegou lá, o trader entende que o que ele achava que ia acontecer é menos provável", explica Cola. "O stop gain é para garantir a saída da posição com o objetivo de lucro sem precisar ficar na frente do homebroker".

Definir o stop loss e o stop gain também evita que o trader ou o investidor em seu dia de especulador fiquem vidrados no pregão e acabem se estressando com isso. "Quem fica olhando os preços acaba deixando de lado a própria estratégia e se deixando influenciar pela emoção das altas e baixas", observa Cola. "O stop loss e o stop gain são vendas programadas e automáticas, então o trader pode até sair de férias, que não vai ter problema", prossegue o analista. "Se colocou o stop gain, ele garante a venda com lucro se a ação subir. E se inseriu o stop loss, ele garante que limitou seu prejuízo caso a ação caia".

Ferramentas com estratégias profissionais

O Octo Investimentos lançou, este mês, no homebroker Rico, a ferramenta "Operando Com Vc". Ela permite que os clientes da corretora sigam estratégias dos analistas com os valores de stop loss e stop gain já definidos (veja abaixo). Os clientes que usarem o novo serviço e não obtiverem lucro, desde que a estratégia sugerida tenha sido seguida à risca, ficarão isentos da taxa de corretagem (R$ 9,80) nas operações realizadas até 30 de junho.

"Percebemos que muitos clientes ao seguir as recomendações dos analistas não colocavam o stop loss e acabavam perdendo em algumas operações", diz Fred Meinberg, diretor do Rico. "Com essa nova ferramenta, queremos mostrar a importância de seguir as recomendações dos nossos analistas, tanto de lucro quanto de perda, para ter mais sucesso nos investimentos em ações e reduzir as perdas".

No portal rico.com.vc, é possível encontrar as estatísticas de acerto das recomendações já fechadas feitas pelos analistas da Octo e as recomendações em aberto com preço do call, objetivo, stop e um comentário sobre o comportamento da ação.

Entender para concordar

Embora as ferramentas técnicas e estratégias profissionais estejam à disposição do trader para auxiliá-lo na tomada de decisões e gerenciamento de risco, ainda é preciso entender para concordar. A responsabilidade final é sempre do próprio investidor em ações. Afinal, trata-se do seu dinheiro.

Ter o mínimo de conhecimento técnico antes de se aventurar em operações de swing trade é recomendável e salutar. Não faltam canais de aprendizado, desde cursos nas próprias corretoras a escolas especializadas, como a da Equipe Trader, passando por todo o material disponilizado por profissionais independentes -- como é o caso dos vídeos do analista de valores mobiliários Dalton Vieira (assista abaixo).

"Não adianta ter uma ferramenta que indique os caminhos tomados pelos especialistas se o investidor não concorda com sua estratégia ou não compreende as operações realizadas", observa Conrado Navarro, sócio-fundador do site de educação financeira Dinheirama. "O homebroker é justamente a plataforma para o investidor tomar as suas próprias decisões, então todo e qualquer auxílio deve partir do princípio de que o investidor sabe do que está falando e entende do jargão usado pelo especialista", assinala Navarro. "Vejo com bons olhos a iniciativa de apoiar o investidor e estar mais próximo de sua tomada de decisões, mas acho que isso só será realmente um diferencial se o usuário for igualmente apoiado em sua formação".

Stop Loss
Saiba como limitar o prejuízo de uma operação

Stop Gain
Saiba como estabelecer a saída automática com lucro de uma operação

"Operando Com Vc"
Imagens do homebroker Rico mostram como funciona seguir uma estratégia indicada com as ordens de stop loss e stop gain

* Imagens meramente ilustrativas, sem caráter de recomendação
Fonte: rico.com.vc, Octo Investimentos

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email