Tribunal de Justiça da Bahia é o 2º pior do País

Ranking elaborado a partir de dados do Centro de Pesquisas sobre o Sistema de Justiça brasileiro, do Instituto Brasiliense de Direito Público, coloca o Tribunal de Justiça da Bahia como o segundo pior do País, na 26ª posição entre as 27 unidades federativas; a corte baiana fica atrás apenas da de Piauí; o índice é calculado com base em dados oficiais do Conselho Nacional de Justiça, sobre despesas com recursos humanos, custo médio por processo, arrecadação de recursos, percentual de cargos de magistrados ocupados etc.

Ranking elaborado a partir de dados do Centro de Pesquisas sobre o Sistema de Justiça brasileiro, do Instituto Brasiliense de Direito Público, coloca o Tribunal de Justiça da Bahia como o segundo pior do País, na 26ª posição entre as 27 unidades federativas; a corte baiana fica atrás apenas da de Piauí; o índice é calculado com base em dados oficiais do Conselho Nacional de Justiça, sobre despesas com recursos humanos, custo médio por processo, arrecadação de recursos, percentual de cargos de magistrados ocupados etc.
Ranking elaborado a partir de dados do Centro de Pesquisas sobre o Sistema de Justiça brasileiro, do Instituto Brasiliense de Direito Público, coloca o Tribunal de Justiça da Bahia como o segundo pior do País, na 26ª posição entre as 27 unidades federativas; a corte baiana fica atrás apenas da de Piauí; o índice é calculado com base em dados oficiais do Conselho Nacional de Justiça, sobre despesas com recursos humanos, custo médio por processo, arrecadação de recursos, percentual de cargos de magistrados ocupados etc. (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - Ranking elaborado a partir de dados fornecidos pelo Centro de Pesquisas sobre o Sistema de Justiça brasileiro (CPJus), do Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP), coloca o Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJ-BA) como o segundo pior do País, na 26ª posição entre as 27 unidades federativas. A corte baiana fica atrás apenas da de Piauí.

De acordo com o site Jota, ainda completam a parte de baixo do ranking os TJs de Roraima (25º) e de Tocantins (24º). A dianteira da lista é formada pelo TJ do Rio Grande do Sul (1º), seguida do TJ de Goiás (2º) e do TJ do Amazonas (3º).

O índice é calculado a partir de dados oficiais do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) relativos às despesas com recursos humanos, custo médio por processo, arrecadação de recursos, percentual de cargos de magistrados ocupados, de servidores, investimentos em tecnologia, taxa de congestionamento, índice de atraso, entre outros indicadores.

Entre 2010 e 2013, a maior evolução foi registrada no Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM). A comparação de dados de 2011 e 2013 revela um verdadeiro salto na qualidade da gestão do órgão.

Em 2011, o TJ-AM aparecia em 24º no ranking geral. Já em 2013, o TJ subiu para a 3ª colocação, completando o pódio dos melhores tribunais do país

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247