UEG: à revelia de liminar, movimento planeja ocupações

Grevistas organizam invasões da Reitoria e da Eseffego nesta quinta-feira (11), indiferente à decisão do desembargador Luiz Eduardo Sousa, do Tribunal de Justiça do Estado, que determinou o retorno imediato às aulas; Mobiliza UEG anuncia presença do programa CQC dentro do quadro Proteste Já e consulta advogados na tentativa de reverter liminar que pune com multa diária de R$ 10 mil dois professores membros da Comissão de Negociação

UEG: à revelia de liminar, movimento planeja ocupações
UEG: à revelia de liminar, movimento planeja ocupações

Goiás247_ O movimento denominado “Mobiliza UEG” não parece disposto a cumprir liminar expedida pelo desembargador Luiz Eduardo Sousa, do Tribunal de Justiça do Estado, determinando a suspensão imediata da greve na Universidade Estadual de Goiás. A medida judicial, tomada em 5 de julho último, considerou ilegal a paralisação, deu prazo de 48 horas para que as aulas fossem retomadas e estipulou uma multa de R$ 10 mil diárias em razão do descumprimento.

Segundo nota de esclarecimento que circula nas redes sociais, atribuída ao Mobiliza UEG, a estratégia da greve agora é a ocupação do prédio da Reitoria (em Anápolis) e da sede da Eseffego (em Goiânia) nesta quinta-feira, 11. A nota classifica como “impressionante” o fato de que dois professores membros da Comissão Negociação tenham sido escolhidos como representantes dos grevistas e sujeitos às punições da justiça, como no caso da multa.

O Movimento Mobiliza UEG diz que acionou advogados para contestar a decisão. No seu despacho, o desembargador Souza afirma que os grevistas não respeitaram a lei nº 7.783, de 1989, que determina a notificação prévia sobre a paralisação e que garante a prestação de serviços indispensáveis ao atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade durante a greve.

“O risco de lesão grave e de difícil reparação é evidente e decorre dos prejuízos que a paralisação da atividade educacional causa aos alunos, como o atraso no calendário escolar e consequente postergação do ingresso dos jovens no mercado de trabalho”, afirmou.

Proteste Já

Diante da liminar, a nota do Mobiliza UEG insta os grevistas a intensificarem as ações do movimento. “Não vamos sucumbir a estas intimidações”, diz o documento. Anunciando a presença do programa CQC, da Band, no quadro Proteste Já, os organizadores convocam os grevistas para a interdição e ocupação da Reitoria na quinta feira (11), a partir das 7 horas.

No mesmo dia, está programado um acampamento noturno na sede da Eseffego, em Goiânia, “para garantir as ações do dia seguinte”, a sexta-feira (12), quando acontece uma assembleia geral, às 9 horas. Após as deliberações, um protesto segue pelas ruas de Goiânia. 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247