Um dia após posse, Kalil exonera 2,8 mil cargos comissionados

Na primeira segunda-feira (2) de trabalho, o novo prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, exonerou funcionários de cargos comissionados da Fundação Municipal de Cultural, da Fundação de Parques Municipais, da Superintendência de Limpeza Urbana e da Superintendência de Desenvolvimento da Capital; segundo o vice-prefeito Paulo Lamac, está sendo feito um corte inicial de 2,8 mil servidores

Na primeira segunda-feira (2) de trabalho, o novo prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, exonerou funcionários de cargos comissionados da Fundação Municipal de Cultural, da Fundação de Parques Municipais, da Superintendência de Limpeza Urbana e da Superintendência de Desenvolvimento da Capital; segundo o vice-prefeito Paulo Lamac, está sendo feito um corte inicial de 2,8 mil servidores
Na primeira segunda-feira (2) de trabalho, o novo prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, exonerou funcionários de cargos comissionados da Fundação Municipal de Cultural, da Fundação de Parques Municipais, da Superintendência de Limpeza Urbana e da Superintendência de Desenvolvimento da Capital; segundo o vice-prefeito Paulo Lamac, está sendo feito um corte inicial de 2,8 mil servidores (Foto: Leonardo Lucena)

Minas 247 - Na primeira segunda-feira (2) de trabalho, o novo prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, exonerou funcionários de cargos comissionados. A decisão foi divulgada no Diário Oficial do Município (DOM) desta segunda. Foram exoneradores membros  da Fundação Municipal de Cultural, da Fundação de Parques Municipais, da Superintendência de Limpeza Urbana e da Superintendência de Desenvolvimento da Capital.

Segundo o vice-prefeito Paulo Lamac, o corte nos cargos comissionados e a reforma administrativa serão “significativos”. “É a demonstração de que essa administração pretende fazer essa economia”, disse ele, neste domingo (1), em discurso de posse. “Estamos fazendo o primeiro corte, de cerca de 2.800 servidores. Certamente vamos ter que recompor parte desse corte, mas o impacto final, assim que enviarmos para a Câmara Municipal o projeto de reforma administrativa, já estará lá”, acrescentou.

O vice-prefeito informou que ainda estão sendo estudados possíveis cortes, além dos anunciados neste domingo (1º), Lamac não deu detalhes. “É possível que exista, sim, se formos considerar a administração indireta”, disse.

A prefeitura não divulgou o impacto financeiro dos cortes, mas anunciou que a medida antecipa um projeto de lei de reforma administrativa que será enviado à Câmara Municipal. Parte desses funcionários exonerados, porém, serão recompostos com nomes da confiança da nova gestão.

No mês passado, quando anunciou seu secretariado, Kalil indicou que faria uma reforma estrutural da máquina pública municipal. O número de secretarias foi reduzido de 22 para 13.

*Com informações da Agência Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247