Univasf já adota sistema de cotas desde 2010

Projeto de Lei que torna sistema de cotas obrigatório foi aprovado no Senado Federal na última terça-feira (7); universidade no Sertão do Estado já possui um sistema de cotas que disponibiliza 50% das vagas para alunos oriundos da Rede Pública 

Univasf já adota sistema de cotas desde 2010
Univasf já adota sistema de cotas desde 2010 (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Raphael Coutinho _PE247 – A Universidade do Vale do São Francisco (Univasf), em Petrolina (Sertão), se antecipou de uma decisão do Senado Federal, efetivada na última terça-feira (7), em que aprovou um projeto de lei que determina a reserva de 50% das vagas para alunos vindos da rede pública. A medida já havia sido adotada desde 2010. Segundo a nova legislação, todas as universidades e institutos federais de ensino superior, além dos institutos federais de nível médio, devem reservar 50% de suas vagas do vestibular para estudantes vindos de escolas públicas.

O projeto vai agora para a sanção da presidente Dilma Rousseff. A Univasf oferece cerca de 1.380 vagas anualmente. Destas, 650 no primeiro semestre deste ano foram disponibilizas para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), promovido pelo Ministério da Educação, com base nas notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). As vagas do primeiro semestre de 2012 foram divididas entre 15 cursos de graduação e para o segundo, a previsão é de ofertar 730 vagas em 16 cursos.

Por outro lado, as universidades Federal (UFPE) e Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) já anunciaram que vão aguardar a sanção da presidente para discutirem o sistema de cotas. Na UFPE, por exemplo, apenas 25 vagas foram oferecidas unicamente pelo Sisu, no curso de Oceanografia. Para 2013, o curso de Estatística seguirá este esquema, mas o número de vagas ainda não foi definido.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email