Valcke rebate "propagação de mitos" sobre a Copa

Secretário-geral da Fifa responde a carta aberta do colunista da Folha de S. Paulo Xico Sá: “Fan Fest permite a quem não tem ingresso viver de perto a Copa; o custo de sua organização, muitas vezes, é inferior ao do Carnaval”; segundo ele, a instituição está confiante de que brasileiros têm a capacidade e o desejo de organizar uma das Copas mais incríveis de todos os tempos

Secretário-geral da Fifa responde a carta aberta do colunista da Folha de S. Paulo Xico Sá: “Fan Fest permite a quem não tem ingresso viver de perto a Copa; o custo de sua organização, muitas vezes, é inferior ao do Carnaval”; segundo ele, a instituição está confiante de que brasileiros têm a capacidade e o desejo de organizar uma das Copas mais incríveis de todos os tempos
Secretário-geral da Fifa responde a carta aberta do colunista da Folha de S. Paulo Xico Sá: “Fan Fest permite a quem não tem ingresso viver de perto a Copa; o custo de sua organização, muitas vezes, é inferior ao do Carnaval”; segundo ele, a instituição está confiante de que brasileiros têm a capacidade e o desejo de organizar uma das Copas mais incríveis de todos os tempos (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke saiu em defesa da organização da Copa do Mundo do Brasil e rebateu o que chama de “propagação de mitos” sobre o evento.

Em artigo na Folha de S. Paulo, ele responde a carta aberta do colunista do jornal Xico Sá, que critica a realização do Mundial, assim como do Fan Fest. Segundo Valcke, “ainda que pareça não interessar à imprensa, com as ações, as cidades sedes podem cobrir todos os custos por meio da geração de renda”.

Ele afirma ainda que brasileiros têm a capacidade e o desejo de organizar uma das Copas mais incríveis de todos os tempos. Leia:

A festa dos torcedores

O Fan Fest permite a quem não tem ingresso viver de perto a Copa. O custo de sua organização, muitas vezes, é inferior ao do Carnaval

Ataques à Fifa com base em informações equivocadas e incompletas e até mesmo a propagação de mitos têm sido frequentes na preparação da Copa no Brasil.

Encaramos isso de maneira profissional, analisando as críticas e dialogando de forma franca.

Lamentamos que alguns formadores de opinião não estão interessados em mostrar os aspectos positivos da realização da Copa ou usam o torneio em benefício de suas próprias agendas. Há ainda os que criticam por criticar, sem entender a complexidade da organização do maior evento esportivo do planeta.

Apesar de tudo, esperamos a mesma abertura que nós damos às críticas da parte de quem as profere e se preocupa em informar de maneira equilibrada e justa. Lamentavelmente, não foi isso que vimos na carta aberta que foi endereçada a mim pelo colunista da Folha Xico Sá ("Carta a messiê Jérôme", "Esporte", 22/2).

A Copa do Mundo é uma parceria entre a Fifa e o país-sede, e o governo federal sempre foi enfático --e nós concordamos plenamente-- quanto à importância de incluir os brasileiros no megaevento.

Isso vale não apenas para ingressos acessíveis e com desconto, mas especialmente para aqueles que não têm ingressos e querem viver de perto a Copa do Mundo da Fifa. É essa a oportunidade que proporciona o Fan Fest (evento com telões e shows musicais para acompanhar os jogos).

No mundo real, contratos são importantes. Eu tenho certeza de que você, Xico, não apreciaria se um cliente ou empregador se comportasse de maneira diferente ao que foi combinado e assinado.

Gostaria de lembrá-lo que ninguém forçou o Brasil a sediar a Copa do Mundo da Fifa de 2014. O Brasil se candidatou e, ao se informar sobre os requisitos, as autoridades prontamente concordaram e assinaram compromissos.

No entanto, e ao contrário do que o senhor escreveu, a Fifa tem agido de forma bastante flexível. No que diz respeito aos Fan Fests especificamente, a Fifa tem trabalhado em estreita cooperação com as sedes para garantir que os custos sejam reduzidos ao mínimo.

Os custos de organização de um Fan Fest com 32 dias são, em muitos casos, menores do que o que é gasto em uma festa de Réveillon ou com o Carnaval e festas regionais, sem, é claro, questionar o mérito de tais eventos.

A Fifa está fornecendo um apoio financeiro significativo ao contribuir com todos os equipamentos de infraestrutura dos Fan Fests, incluindo telão de alta qualidade, palco, som e iluminação, além de promover as sedes internacionalmente, resultando no equivalente a milhões de dólares em exposição da imagem do Brasil e das respectivas cidades.

O melhor de tudo, ainda que pareça não interessar à imprensa, é que as sedes podem cobrir todos os custos por meio da geração de renda, por exemplo, com os lucros dos restaurantes, sem necessidade de limitar os produtos à venda aos dos patrocinadores da Fifa. Isso proporcionou um enorme retorno financeiro nos Fifa Fan Fests anteriores.

A Fifa vem trabalhando em conjunto com o país-sede, as cidades e os Estados nos últimos cinco anos e nunca tivemos qualquer dúvida de que todos estão comprometidos com a realização de uma Copa de sucesso, com Fan Fests inesquecíveis, porque entendem o retorno de imagem e o ambiente de festa que eles proporcionam à população.

Estamos empenhados na realização de eventos à altura das expectativas dos torcedores, que são quem realmente merece essa festa. E estamos confiantes de que brasileiros têm a capacidade e o desejo de organizar uma das Copas mais incríveis de todos os tempos.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email