Valente sobre reforma da Previdência: “quem vota não volta”

O deputado federal Ivan Valente (Psol-SP) voltou a criticar o governo de Michel Temer, após a agência de classificação de risco Standard & Poor’s reduziu a nota de crédito da dívida soberana do Brasil para BB- ante a nota anterior BB; "Rebaixamento da nota de risco do Brasil é o novo álibi para pressionar o Congresso a votar a destruição da aposentadoria pública. A base governista está pensando no risco eleitoral. Mas não custa dizer: quem vota não volta"

O deputado federal Ivan Valente (Psol-SP) voltou a criticar o governo de Michel Temer, após a agência de classificação de risco Standard & Poor’s reduziu a nota de crédito da dívida soberana do Brasil para BB- ante a nota anterior BB; "Rebaixamento da nota de risco do Brasil é o novo álibi para pressionar o Congresso a votar a destruição da aposentadoria pública. A base governista está pensando no risco eleitoral. Mas não custa dizer: quem vota não volta"
O deputado federal Ivan Valente (Psol-SP) voltou a criticar o governo de Michel Temer, após a agência de classificação de risco Standard & Poor’s reduziu a nota de crédito da dívida soberana do Brasil para BB- ante a nota anterior BB; "Rebaixamento da nota de risco do Brasil é o novo álibi para pressionar o Congresso a votar a destruição da aposentadoria pública. A base governista está pensando no risco eleitoral. Mas não custa dizer: quem vota não volta" (Foto: Leonardo Lucena)

SP 247 - O deputado federal Ivan Valente (Psol-SP) voltou a criticar o governo de Michel Temer, após a agência de classificação de risco Standard & Poor’s reduziu a nota de crédito da dívida soberana do Brasil para BB- ante a nota anterior BB.

"Rebaixamento da nota de risco do Brasil é o novo álibi para pressionar o Congresso a votar a destruição da aposentadoria pública. A base governista está pensando no risco eleitoral.Mas não custa dizer:quem vota não volta. De qualquer modo mobilização social e execração é a ação!", escreveu o parlamentar em sua conta no Twitter neste final de semana.

O congressista aproveitou pra bater duro no presidenciável pelo PSC, Jair Bolsonaro (RJ), que, de acordo com o deputado do Psol, "se deteriorou na imprensa e entre seus seguidores".

"Depois de agredir e insultar uma jornalista dizendo q usava o $ do auxílio-moradia da Câmara p/“comer gente”,vai ganhar processo p/ uso indevido de recurso público e ser execrado por mais esta cafajestada", acrescentou.

 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247