Vândalos rasgam banner com fotos das vítimas da tragédia da boate Kiss

O adereço fica localizado na tenda dos familiares de vítimas, na Praça Saldanha Marinho, no centro de Santa Maria; o vice-presidente da Associação de Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria (AVTSM), Flávio Silva, informa que o incidente não irá desmobilizar os familiares e que um novo banner será confeccionado; a tragédia aconteceu no dia 27 de janeiro de 2013, deixando 242 mortos e mais de 600 feridos

O adereço fica localizado na tenda dos familiares de vítimas, na Praça Saldanha Marinho, no centro de Santa Maria; o vice-presidente da Associação de Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria (AVTSM), Flávio Silva, informa que o incidente não irá desmobilizar os familiares e que um novo banner será confeccionado; a tragédia aconteceu no dia 27 de janeiro de 2013, deixando 242 mortos e mais de 600 feridos
O adereço fica localizado na tenda dos familiares de vítimas, na Praça Saldanha Marinho, no centro de Santa Maria; o vice-presidente da Associação de Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria (AVTSM), Flávio Silva, informa que o incidente não irá desmobilizar os familiares e que um novo banner será confeccionado; a tragédia aconteceu no dia 27 de janeiro de 2013, deixando 242 mortos e mais de 600 feridos (Foto: Leonardo Lucena)

Rio Grande do Sul 247 - Entre a noite de terça-feira 93) e a manhã desta quarta (4), vândalos rasgaram o banner com fotos das vítimas da tragédia da boate Kiss. O adereço fica localizado na tenda dos familiares de vítimas, na Praça Saldanha Marinho, no centro de Santa Maria. A tragédia aconteceu no dia 27 de janeiro de 2013, deixando 242 mortos e mais de 600 feridos. 

O vice-presidente da Associação de Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria (AVTSM), Flávio Silva, informa que o incidente não irá desmobilizar os familiares e que um novo banner será confeccionado. Há cerca de dois anos, fato semelhante já havia ocorrido na tenda, com o uso de fogo.

A boate tinha capacidade para 691 pessoas, mas a suspeita é que mais de 800 estivessem no interior do estabelecimento. De acordo com a polícia, os principais fatores que contribuíram para a tragédia foram o material empregado para isolamento acústico (espuma irregular), uso de sinalizador em ambiente fechado, indício de superlotação, saída única, falhas no extintor e exaustão de ar inadequada.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247