"Vaquejada é patrimônio cultural do NE”, diz Renan

Após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que considerou ilegal a prática da vaquejada, o governador Renan Filho (PMDB) usou as redes sociais para afirmar que é uma "atividade recreativa" que virou "esporte" e que tem os vaqueiros como "heróis"; ele também ressaltou os aspectos culturais da vaquejada e os benefícios econômicos que a atividade gera, como a criação de postos de trabalho em grandes eventos; "Vai daqui todo o nosso apoio aos defensores da vaquejada, para que o Poder Judiciário reconsidere e reconheça que o Nordeste e o Brasil têm direito de manter e preservar essa bela tradição”, disse o governador

Após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que considerou ilegal a prática da vaquejada, o governador Renan Filho (PMDB) usou as redes sociais para afirmar que é uma "atividade recreativa" que virou "esporte" e que tem os vaqueiros como "heróis"; ele também ressaltou os aspectos culturais da vaquejada e os benefícios econômicos que a atividade gera, como a criação de postos de trabalho em grandes eventos; "Vai daqui todo o nosso apoio aos defensores da vaquejada, para que o Poder Judiciário reconsidere e reconheça que o Nordeste e o Brasil têm direito de manter e preservar essa bela tradição”, disse o governador
Após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que considerou ilegal a prática da vaquejada, o governador Renan Filho (PMDB) usou as redes sociais para afirmar que é uma "atividade recreativa" que virou "esporte" e que tem os vaqueiros como "heróis"; ele também ressaltou os aspectos culturais da vaquejada e os benefícios econômicos que a atividade gera, como a criação de postos de trabalho em grandes eventos; "Vai daqui todo o nosso apoio aos defensores da vaquejada, para que o Poder Judiciário reconsidere e reconheça que o Nordeste e o Brasil têm direito de manter e preservar essa bela tradição”, disse o governador (Foto: Voney Malta)

Alagoas 247 - No centro de uma polêmica desde que o Supremo Tribunal Federal (STF) a considerou ilegal, a prática da vaquejada recebeu o apoio do governador Renan Filho (PMDB) nesse domingo (9). Em postagem nas redes sociais, Renan afirmou que a "pega de boi" é um patrimônio cultural da região Nordeste e que espera que o Judiciário reveja a decisão.

Segundo o governador, a prática é uma "atividade recreativa" que virou "esporte" e que tem os vaqueiros como "heróis". Além de ressaltar os aspectos culturais da vaquejada, Renan Filho citou na postagem os benefícios econômicos que a atividade gera, como a criação de postos de trabalho em grandes eventos.

"Vaquejada é atividade recreativa e competitiva que virou esporte e tem seus heróis, os vaqueiros mais corajosos e hábeis. Sobretudo, vaquejada é festa em todos os cantos do Nordeste, herdeira das antigas "pegas de boi" na caatinga. Ela precisa ser preservada porque é um patrimônio cultural de Alagoas e de toda a região nordestina. A vaquejada movimenta a economia com eventos de grande porte, cria empregos e reúne famílias inteiras, dos avós às crianças, no aplauso aos seus vaqueiros", publicou o governador por meio do Facebook.

E acrescentou: "Vai daqui todo o nosso apoio aos defensores da vaquejada, para que o Poder Judiciário reconsidere e reconheça que o Nordeste e o Brasil têm direito de manter e preservar essa bela tradição. Contem comigo, heróis da vaquejada @celsovitorio e @juninhovitorio!!".

O Supremo Tribunal Federal (STF) derrubou, na última quinta-feira (10), uma lei do estado do Ceará que regulamentava a vaquejada. Por 6 votos a 5, os ministros do STF consideraram que a atividade impõe sofrimento aos animais e que fere princípios constitucionais de preservação do meio ambiente.

Com gazetaweb.com

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247