Vereador denuncia fraude na merenda escolar

Segundo Elias Vaz (PSB), que recebeu a informação que originou sua denúncia de um importante aliado da secretária Neyde Aparecida, a Secretaria Municipal da Educação simplesmente compra os gêneros alimentícios e não entrega às escolas; de posse de dados da própria prefeitura, o vereador denuncia que, em novembro do ano passado, foram adquiridos 101.330 quilos de carne bovina, mas apenas 56.935 quilos chegaram às crianças; documentos da própria secretaria confirmariam a fraude; nem Paço nem Neyde se manifestaram sobre as denúncias; Elias promete voltar à tribuna hoje para revelar novos ilícitos: "Estão metendo a mão na merenda das crianças. Quero saber quem é o responsável por esse desfalque”

Segundo Elias Vaz (PSB), que recebeu a informação que originou sua denúncia de um importante aliado da secretária Neyde Aparecida, a Secretaria Municipal da Educação simplesmente compra os gêneros alimentícios e não entrega às escolas; de posse de dados da própria prefeitura, o vereador denuncia que, em novembro do ano passado, foram adquiridos 101.330 quilos de carne bovina, mas apenas 56.935 quilos chegaram às crianças; documentos da própria secretaria confirmariam a fraude; nem Paço nem Neyde se manifestaram sobre as denúncias; Elias promete voltar à tribuna hoje para revelar novos ilícitos: "Estão metendo a mão na merenda das crianças. Quero saber quem é o responsável por esse desfalque”
Segundo Elias Vaz (PSB), que recebeu a informação que originou sua denúncia de um importante aliado da secretária Neyde Aparecida, a Secretaria Municipal da Educação simplesmente compra os gêneros alimentícios e não entrega às escolas; de posse de dados da própria prefeitura, o vereador denuncia que, em novembro do ano passado, foram adquiridos 101.330 quilos de carne bovina, mas apenas 56.935 quilos chegaram às crianças; documentos da própria secretaria confirmariam a fraude; nem Paço nem Neyde se manifestaram sobre as denúncias; Elias promete voltar à tribuna hoje para revelar novos ilícitos: "Estão metendo a mão na merenda das crianças. Quero saber quem é o responsável por esse desfalque” (Foto: Realle Palazzo-Martini)

247 - O vereador Elias Vaz (PSB) apresentou na sessão de terça-feira (23) denúncia de fraude na merenda escolar em Goiânia após detectar discrepâncias no volume de alimentos que a prefeitura informou ter distribuído às escolas e CMEIs e na quantidade que realmente chegou às unidades. Ele chama a atenção para o caso da carne. "Estão metendo a mão na merenda das crianças. Quero saber quem é o responsável por esse desfalque”, exige Elias Vaz. Ele avisou que a denúncia não para por aí. "Na quarta-feira volto ao Plenário para trazer mais novidades. Há diversos produtos que a prefeitura pagou e que nem foram entregues. Cobraremos uma posição contundente da Prefeitura."

Em novembro do ano passado, por exemplo, a prefeitura afirmou, por meio de documentos, ter repassado à rede 101.330 quilos de carne bovina, enquanto o que chegou de fato às unidades foi pouco mais da metade, 56.935 quilos. No caso de coxa e sobrecoxa de frango, o valor informado pela prefeitura é de 71.372 quilos, 626% mais que o realmente fornecido às escolas, que foi de 11.395 quilos. Outro exemplo é o do peito de frango. Teriam sido distribuídos, segundo a secretaria, 25.735 quilos, mas menos de 10 mil (9.933 quilos) chegaram às escolas. à Secretaria Municipal de Educação relatório de todos os alimentos fornecidos desde novembro do ano passado. Recebeu do Departamento de Alimentação Educacional um relatório geral de entrada e saída dos produtos. Elias Vaz solicitou relatórios específicos de cada unidade e, para comprovar a veracidade das informações, visitou algumas escolas. “Percebemos que havia uma diferença muito grande. Em alguns casos, a escola não tinha recebido nenhum grama de determinado item, enquanto a prefeitura afirmava ter enviado quilos”.

Ao perceber a investigação, a Secretaria Municipal de Educação entrou em contato com o vereador e informou que havia repassado informações erradas sobre os relatórios específicos de fornecimento para cada escola. “Os novos relatórios enviados pela Secretaria conferem agora com os documentos enviados pelas escolas, mas são incompatíveis com o relatório geral que a prefeitura me enviou inicialmente”, conta Elias Vaz. Segundo ele, o problema não se restringe à carne. “Continuo analisando relatórios para identificar outros desvios”, destaca o vereador.

O vereador iniciou a investigação, solicitando dados oficiais, das supostas ilegalidades após receber uma informação de um importante aliado da secretária municipal de Educação, Neyde Aparecida, que se dizia indignado com a forma de atuação dos servidores responsáveis pela aquisição da merenda.

Nem o Paço Municipal nem a secretária Neyde se manifestaram sobre as denúncias.

 

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247