CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Geral

Vereador questiona incentivo fiscal ao "Fielzão"

Vereador Aurlio Miguel pede vistas do projeto de abono fiscal para obras no estdio corintiano

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 – Se depender do vereador Aurélio Miguel (PR), as obras para o “Fielzão” irão atrasar. Ele exigiu nesta terça-feira, vistas do projeto de incentivo fiscal que, segundo ele, é uma forma de garantia pelo regimento interno da Câmara Municipal. O projeto para a construção do estádio do Corinthians, que ficará em Itaquera, na zona leste de São Paulo, prevê incentivos de R$ 420 milhões. Miguel é conselheiro do São Paulo, cujo estádio, o Morumbi, foi preterido pela Fifa e a CBF para ser utilizado na Copa do Mundo. Independentemente deste fato, porém, Miguel está verbalizando e agindo na mesmo direção sugerida por muitos cidadãos paulistanos, que se questionam o por que de o Corinthians receber incentivos. Juízes já consideram a medida proposta pelo prefeito Gilberto Kassab como inconstitucional.

Para reforçar sua posição, o ex-judoca alega que o dinheiro deve ser usado em outros setores, como educação. No entanto, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, chegou a oferecer as secretarias do Esporte e de Participação e Parceria para o PR, no final do ano passado. Já para o presidente do Corinthians, Andrés Sanches, afirmou, por meio de nota oficial do clube, que todos os estádios da Copa do Mundo têm direito a isenção do ISS, inclusive a Arena da Baixada, em Curitiba, e o Beira-Rio, em Porto Alegre, que são particulares. O valor investido no estádio do Corinthians garante isenção fiscal de até 60%.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Em seu site, o vereador escreveu sua opinião sobre o projeto. “É dinheiro público para a realização de um sonho de um clube de futebol da capital paulista. (...) Não concordo que esse tipo de investimento milionário seja feito”, descreve trecho do texto.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO