Vereadores são contra barreira de vidro na Casa

Um grupo de oito vereadores assinou manifesto, direcionado ao presidente Clécio Alves, contra a instalação de vidro divisório entre as galerias e o espaço destinado aos vereadores no Plenário da Câmara Municipal de Goiânia; autor da iniciativa, o vereador Elias Vaz (PSB) afirma que a obra não passou por votação entre os vereadores e vai contra o anseio da população; “É uma medida segregadora, antidemocrática e violadora do espírito que inspira o Poder Legislativo”

Um grupo de oito vereadores assinou manifesto, direcionado ao presidente Clécio Alves, contra a instalação de vidro divisório entre as galerias e o espaço destinado aos vereadores no Plenário da Câmara Municipal de Goiânia; autor da iniciativa, o vereador Elias Vaz (PSB) afirma que a obra não passou por votação entre os vereadores e vai contra o anseio da população; “É uma medida segregadora, antidemocrática e violadora do espírito que inspira o Poder Legislativo”
Um grupo de oito vereadores assinou manifesto, direcionado ao presidente Clécio Alves, contra a instalação de vidro divisório entre as galerias e o espaço destinado aos vereadores no Plenário da Câmara Municipal de Goiânia; autor da iniciativa, o vereador Elias Vaz (PSB) afirma que a obra não passou por votação entre os vereadores e vai contra o anseio da população; “É uma medida segregadora, antidemocrática e violadora do espírito que inspira o Poder Legislativo” (Foto: José Barbacena)

Goiás247 - Um grupo de oito vereadores assinou nesta terça-feira manifesto contra a instalação de vidro divisório entre as galerias e o espaço destinado aos vereadores no Plenário da Câmara Municipal de Goiânia.

Autor da iniciativa, o vereador Elias Vaz (PSB) afirma que a obra não passou por votação entre os vereadores e vai contra o anseio da população. “É uma medida segregadora, antidemocrática e violadora do espírito que inspira o Poder Legislativo”, afirma.

Elias Vaz lembra que a Câmara é conhecida como a casa do povo. O vereador argumenta que a instalação do vidro é um ato carregado “do péssimo simbolismo de distanciar os vereadores de seus representados, de forma que fortalece o imaginário de que a Casa não representa mais ao povo e aos anseios populares”. A instalação dos vidros custou R$ 50 mil e fez parte da reforma realizada no plenário da Casa, que também teve o carpete trocado.

O manifesto também foi assinado pelos seguintes vereadores: Djalma Araújo (SDD), Dra. Cristina (PSDB), Geovani Antônio (PSDB), Pedro Azulão Jr. (PSB), Tayrone Di Martino (PT), Thiago Albernaz (PSDB) e Virmondes Cruvinel Filho (PSD). O documento foi destinado ao presidente da Casa, o vereador Clécio Alves (PMDB).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247