Veritá/247: Alckmin vence em SP com 56,4% dos votos

Pesquisa feita pelo Instituto Veritá, em parceria com o 247, sobre a sucessão estadual em São Paulo, confirma o favoritismo do governador Geraldo Alckmin, do PSDB, que concorre à reeleição; se as eleições fossem hoje, ele teria 56,4% dos votos, contra 17% de Paulo Skaf, do PMDB, e 4,5% de Alexandre Padilha, do PT; "há uma tendência de crescimento de Paulo Skaf, com o início da propaganda eleitoral, mas ele ainda é um nome bem menos conhecido do que o do governador", diz Adriano Silvoni, diretor do Instituto; votos que eram de Gilberto Kassab migraram para o tucano

Pesquisa feita pelo Instituto Veritá, em parceria com o 247, sobre a sucessão estadual em São Paulo, confirma o favoritismo do governador Geraldo Alckmin, do PSDB, que concorre à reeleição; se as eleições fossem hoje, ele teria 56,4% dos votos, contra 17% de Paulo Skaf, do PMDB, e 4,5% de Alexandre Padilha, do PT; "há uma tendência de crescimento de Paulo Skaf, com o início da propaganda eleitoral, mas ele ainda é um nome bem menos conhecido do que o do governador", diz Adriano Silvoni, diretor do Instituto; votos que eram de Gilberto Kassab migraram para o tucano
Pesquisa feita pelo Instituto Veritá, em parceria com o 247, sobre a sucessão estadual em São Paulo, confirma o favoritismo do governador Geraldo Alckmin, do PSDB, que concorre à reeleição; se as eleições fossem hoje, ele teria 56,4% dos votos, contra 17% de Paulo Skaf, do PMDB, e 4,5% de Alexandre Padilha, do PT; "há uma tendência de crescimento de Paulo Skaf, com o início da propaganda eleitoral, mas ele ainda é um nome bem menos conhecido do que o do governador", diz Adriano Silvoni, diretor do Instituto; votos que eram de Gilberto Kassab migraram para o tucano (Foto: Leonardo Attuch)

SP 247 - A primeira pesquisa sobre a sucessão para governador de São Paulo feita após o início da campanha eleitoral aponta amplo favoritismo do governador Geraldo Alckmin, do PSDB, que concorre à reeleição. Ela foi feita pelo Instituto Veritá, em parceria com o 247, e revela que, se as eleições fossem hoje, Alckmin teria 56,4% dos votos, contra 17% de Paulo Skaf, do PMDB, e 4,5% de Alexandre Padilha, do PT. Ao todo, foram realizadas 2.208 entrevistas em todo o estado de São Paulo, com trabalho de campo entre os dias 1 e 5 de julho.

O quadro se mostra favorável à reeleição em primeiro turno de Alckmin, uma vez que, com 56,4% dos votos totais, ele chegaria a nada menos que 71,7% dos votos válidos. Confira, abaixo, os resultados:

                                                     Percentual                           Votos válidos

Geraldo Alckmin (PSDB)                      56,4%                                 71,1%

Paulo Skaf (PMDB)                             17,2%                                  21,7%

Alexandre Padilha (PT)                        4,5%                                   5,7%

Gilberto Natalini (PV)                           0,7%                                   0,9%

Gilberto Maringoni (PSOL)                    0,5%                                   0,7%

 

De acordo com Adriano Silvoni, diretor do Instituto Veritá, a pesquisa demonstra que, a despeito da aliança entre o PSD, de Gilberto Kassab, e o PMDB, de Paulo Skaf, os votos migraram para o PSDB. "O eleitor de Kassab se identifica mais com o PSDB", diz ele. "No entanto, Skaf tem muito espaço para crescer assim que começar o horário eleitoral e ficarem claras suas alianças".

Com apoio de partidos como o PP e o PSD, Skaf terá mais de sete minutos diários no horário eleitoral gratuito, contra pouco mais de cinco minutos de Alckmin. "Assim, poderá se tornar mais conhecido", avalia Silvoni.

O Instituto Veritá também simulou um segundo turno entre Alckmin e Skaf. Neste caso, o tucano venceria por 57,4% a 20,4%, se as eleições fossem hoje. Na hipótese de segundo round entre Alckmin e Padilha, os números seriam 49,3% a 23,7%.

A pesquisa, registrada no Tribunal Superior Eleitoral (00197/2014)e no Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (0009/2014), avaliou ainda a satisfação dos paulistas com o governo de Alckmin. Entre as 2.208 pessoas ouvidas, 7,7% consideram seu governo ótimo, 39,4% como bom, 24,5% como regular positivo, 11,5% como regular negativo, 6,2% como ruim e 10,4% como péssimo.

Leia, aqui, a íntegra do relatório da pesquisa. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247