Vice da Câmara manda Temer se preparar para grandes derrotas

Logo depois de confirmar o deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR), nome indicado por Eduardo Cunha, na Justiça, e enfrentar a ira do PMDB mineiro, que disputava o posto, Michel Temer ligou para o deputado Fábio Ramalho (PMDB-MG), prometendo criar um novo ministério; Ramalho negou a oferta dizendo ser sensível "à voz das ruas" e fez mais: anunciou oposição ferrenha no Congresso; “Se prepara que o senhor vai ter muitas derrotas no Parlamento”, disse ele; a reforma da Previdência, por exemplo, subiu no telhado

Logo depois de confirmar o deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR), nome indicado por Eduardo Cunha, na Justiça, e enfrentar a ira do PMDB mineiro, que disputava o posto, Michel Temer ligou para o deputado Fábio Ramalho (PMDB-MG), prometendo criar um novo ministério; Ramalho negou a oferta dizendo ser sensível "à voz das ruas" e fez mais: anunciou oposição ferrenha no Congresso; “Se prepara que o senhor vai ter muitas derrotas no Parlamento”, disse ele; a reforma da Previdência, por exemplo, subiu no telhado
Logo depois de confirmar o deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR), nome indicado por Eduardo Cunha, na Justiça, e enfrentar a ira do PMDB mineiro, que disputava o posto, Michel Temer ligou para o deputado Fábio Ramalho (PMDB-MG), prometendo criar um novo ministério; Ramalho negou a oferta dizendo ser sensível "à voz das ruas" e fez mais: anunciou oposição ferrenha no Congresso; “Se prepara que o senhor vai ter muitas derrotas no Parlamento”, disse ele; a reforma da Previdência, por exemplo, subiu no telhado (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Minas 247 – Logo depois de confirmar o deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR), nome indicado por Eduardo Cunha, para o Ministério da Justiça (leia aqui), e enfrentar a ira do PMDB mineiro, que disputava o posto, Michel Temer ligou para o deputado Fábio Ramalho (PMDB-MG), prometendo criar um novo ministério.

Ramalho negou a oferta dizendo ser sensível "à voz das ruas" e fez mais: anunciou oposição ferrenha no Congresso. “Se prepara que o senhor vai ter muitas derrotas no Parlamento”, disse ele.

A reforma da Previdência, por exemplo, subiu no telhado.

Abaixo, nota publicada pela jornalista Naira Trindade, sobre o racha na base de Temer:

O presidente Michel Temer retornou agora há pouco a ligação do vice-presidente da Câmara, Fabio Ramalho (PMDB-MG), para explicar a indicação de Osmar Serraglio (PMDB-PR) para o Ministério da Justiça. Temer justificou ter ficado incapacitado de nomear o mineiro Rodrigo Pacheco (PMDB-MG) para a a Justiça, mas que recriaria um ministério para atender as insatisfações da legenda mineira. Fabinho, que está em Salvador para o Carnaval, disse que a bancada não aceita recriações de ministério por “ouvir as ruas” e anunciou “o rompimento do governo”. Ao ouvir a ameaça, Temer respondeu: “Que seja feita a vossa vontade”, descreveu o mineiro, que emendou: “Se prepara que o senhor vai ter muitas derrotas no Parlamento”. E desligaram. Uma das primeiras dificuldades anunciadas será a Reforma da Previdência. Coordenador da bancada mineira, que tem 53 deputados, Fabio Ramalho afirmou que trabalhará para convencer os deputados mineiros e os insatisfeitos com o governo que reformulem um novo texto da reforma da Previdência. “A proposta do governo não passa”, disse.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247