CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Geral

Wagner aposta no segundo turno

Com experiência própria sobre os possíveis resultados divergentes entre as pesquisas de intenção de voto e as urnas, o governador Jaques Wagner é cauteloso e não despreza a posição confortável do candidato do DEM à Prefeitura do Salvador, ACM Neto, mas acredita que seu correligionário Nelson Pelegrino vai conseguir levar a decisão para o segundo turno; "Eu acho que tem muita gente precipitada, querendo anunciar a eleição, mas quem anuncia o final é a urna, no dia 07 de outubro, e eu sou o maior exemplo disso"

Wagner aposta no segundo turno (Foto: Divulgação)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Bahia 247

O governador Jaques Wagner parece ter resolvido entrar de verdade na campanha de seu correligionário Nelson Pelegrino à Prefeitura do Salvador. Nos últimos dias o comandante do Executivo baiano tem respondido às críticas e provocações dos adversários.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

E nesta quinta-feira, Wagner comentou sobre o fato de o candidato do DEM, ACM Neto, liderar todas as pesquisas de intenção de voto até então. "Os resultados das últimas pesquisas já apontam o segundo turno nas eleições de Salvador. Eu acho que tem muita gente precipitada, querendo anunciar a eleição, mas quem anuncia o final é a urna, no dia 07 de outubro, e eu sou o maior exemplo disso. Então tem que ter um pouquinho mais de calma. Eu acho que as coisas estão se revelando", disse o governador em entrevista ao jornal Tribuna da Bahia.

Justiça seja feita, Jaques Wagner não deixa de ter razão. Ora, quem não se lembra de sua primeira eleição em 2006, quando na semana da votação as pesquisas apontavam o então governador e candidato à reeleição Paulo Souto (DEM) com mais de 50%? Resultado? Jaques Wagner eleito no primeiro turno com 63% nas urnas. O petista entrou para a história. Literalmente

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

E sobre a participação do ex-presidente Lula nesta sexta no comício de Pelegrino, Wagner não titubeou. "Quem trouxe o presidente Lula para cá fui eu". Ele recebe Lula no aeroporto e, em seguida, vão ao Palácio de Ondina, onde aguardam a hora do comício, marcado para as 19h. "Depois do comício, voltamos para Ondina, onde jantamos e no sábado vamos juntos para Feira de Santana". Lá, 'são' Lula vai tentar reverter o terceiro lugar do candidato do PT, deputado estadual Zé Neto.

Ao contrário da nova ministra da Cultura, a senadora paulista Marta Suplicy (PT), que chamou Lula de 'deus', Wagner, apesar de ressaltar o prestígio do líder e amigo, é cauteloso. "É lógico que ele sempre é uma figura referencial, com a capacidade dele de conversar com a população e emitir a sua opinião. O peso da opinião dele não vai mudar a de ninguém. O que pesa é que ele é o comandante de um projeto político com êxito no Brasil".

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Ainda sobre Pelegrino, o governador desmentiu os comentários de que não tem chegado junto. "Estou na campanha desde o início. Eu já fiz a minha intervenção na televisão, e evidente que eu, no ato de governar, não posso fazer campanha no dia a dia. O importante são as nossas aparições tanto na televisão e o apoio".

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO