Wagner vai explicar maldição do metrô a Dilma

"Ela (Dilma) tem um estoque de R$ 1 bilhão para investir. Aí eu vou dizer: 'Vamos usar em mobilidade, em outro aspecto, pois não conseguimos bater o martelo'", afirma o governador; Wagner reconhece a titularidade da prefeitura sobre o vergonhoso sistema de transporte que nunca funcionou e diz que não quer ser "intruso"; "Se não dá, não adianta ficar se desgastando nesse bate-boca. Deu, deu. Não deu, tudo bem"

Wagner vai explicar maldição do metrô a Dilma
Wagner vai explicar maldição do metrô a Dilma
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247

O governador Jaques Wagner (PT) vai explicar nesta sexta-feira (22) à presidente Dilma Rousseff em que pé está a negociação com a prefeitura para o Estado receber a administração do metrô 'calça curta', aquele de seis quilômetros que é construído há 14 anos e que já gastou R$ 1 bilhão do povo.

Diante da grande probabilidade de o acordo buscado com o município fracassar, Wagner quer discutir com Dilma um destino alternativo para as verbas federais destinadas ao sistema de transporte público de massa que nunca funcionou e tanto envergonha os baianos.

"Ela (Dilma) tem um estoque de R$ 1 bilhão para investir. Aí eu vou dizer: 'Vamos usar em mobilidade, em outro aspecto, pois não conseguimos bater o martelo'", disse o governador em matéria publicada ao jornal A Tarde.

O petista ressalta "a titularidade da prefeitura" sobre o transporte da cidade e disse que não deseja ser "um intruso". "Se não dá, não adianta ficar se desgastando nesse bate-boca. Deu, deu. Não deu, tudo bem. Eu transformo isso em avenida, na orla, na ligação Cajazeiras-Pirajá".

Além do metrô, Jaques Wagner discutirá com a presidente ações de enfretamento dos impactos causados pela seca que castiga a Bahia e o Nordeste. O governador embarca para a capital federal às 14h.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email