Ordem internacional é regulada pela força, não pelo direito, diz Breno Altman

Jornalista apresentou visão realista sobre conflitos globais e afirmou que a guerra “é uma das atividades humanas mais antigas”. Assista na TV 247

www.brasil247.com - Caças de quinta geração e Breno Altman
Caças de quinta geração e Breno Altman (Foto: Divulgação | Felipe L. Gonçalves/Brasil247)


247 - O jornalista Breno Altman, em entrevista à TV 247, apresentou uma visão realista das relações entre países e seus conflitos. Para ele, o Direito Internacional, além de ser empregado de maneira “deformada” para impor interesses de um grupo de nações, existe fundamentalmente para institucionalizar as coalizões de poder internacional nos cenários pós-guerra, e não para prevenir conflitos.

As guerras, de acordo com Altman, não são anomalias, e sim parte da natureza humana desde as mais antigas formações sociais.

“É vendida uma ideia, inclusive por setores de esquerda, de que a ordem mundial é regulada pelo direito. Na verdade, a ordem mundial é regulada pela força militar, ou seja, pela guerra potencial ou efetiva. O direito registra e institucionaliza uma coalizão de forças pós-guerra. O Direito Internacional atual é produto da Segunda Guerra Mundial. Quando o direito passa a ser incapaz de conter os interesses de determinados Estados ou grupos de Estados, ele se transforma num instrumento assimétrico, no qual ele é usado para impor interesses sobre outros Estados, e tem a guerra de novo. Quando o direito já é incapaz de resolver o problema e sua expressão operativa, que é a diplomacia, não é capaz de dar uma solução, porque o direito está sendo usado de uma maneira deformada para impor os interesses de determinada coalizão de forças, que foi o que aconteceu a Rússia pré-guerra, vem a guerra. A guerra não é uma anomalia. A guerra é uma das atividades humanas mais antigas, desde que o mundo se organizou em sociedade”, disse.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Moralmente, eticamente, poeticamente, devemos ser contra todas as guerras. É morte, tragédia e destruição, mas ela faz parte da vida. Para quem quer compreender o quadro internacional, a guerra não pode ser analisada moralmente”, prosseguiu. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email