Por que a prática de "um país, dois sistemas" alcançou sucesso em Hong Kong?

Em 1º de julho de 1997, o governo chinês voltou a exercer a soberania sobre Hong Kong

www.brasil247.com -
(Foto: Reuters)


Rádio Internacional da China - A prática de "um país, dois sistemas" alcançou sucesso em Hong Kong, o que é reconhecido por todos, afirmou o presidente Xi Jinping nesta sexta-feira (1º de julho). Ao discursar na reunião que celebra o 25º aniversário do retorno da região à pátria e na cerimônia de posse do sexto mandato do governo da Região Administrativa Especial de Hong Kong (RAEHK), Xi Jinping destacou que a condição abriu uma nova época na história da região.

Em 1º de julho de 1997, o governo chinês voltou a exercer a soberania sobre Hong Kong, quando a prática criativa de "um país, dois sistemas" começou a ser implementada, dando início a uma nova ação política. Ao longo de um quarto de século, Hong Kong superou diversos desafios e dificuldades e consolidou sua posição de centro internacional de finanças, navegação e comércio. Seus habitantes possuem direitos democráticos de liberdades sem precedentes, além de terem conquistado melhorias na qualidade de vida.

Tomando a economia como exemplo, o PIB total e o PIB per capita aumentaram, respectivamente, de HK$ 1,37 trilhão e HK$ 192 mil, em 1997, para HK$ 2,86 trilhões e HK$ 387 mil em 2021. As reservas cambiais são cerca de cinco vezes maiores do que eram há 25 anos. Todos os êxitos são provas do sucesso do modelo de "um país, dois sistemas".

Dentro de um país, o corpo principal do Estado implementa o sistema socialista e algumas regiões implementam o sistema capitalista, de acordo com a lei. Esta é uma grande criação da teoria e prática política humana.

Nos últimos anos, o presidente Xi Jinping fez muitas observações sobre a relação entre "um país" e "dois sistemas". O líder chinês usou "raiz" e "folha" como metáfora, apontando que "raízes profundas podem levar a folhas florescentes" e "raízes consolidadas podem levar à prosperidade". O presidente também apontou que o governo central adere firmemente à implementação do princípio de "um país, dois sistemas".

"Defender a soberania nacional, a segurança e os interesses de desenvolvimento é o mais alto princípio da política de 'um país, dois sistemas'." "Os corações do governo central e dos compatriotas de Hong Kong também estão completamente conectados." As palavras do presidente chinês reforçam que o sucesso do território está estreitamente ligado ao apoio completo do governo central, e a vantagem única de Hong Kong é suportada pela pátria e ligação com o mundo inteiro.

A região tem obtido conquistas notáveis desde o seu retorno à pátria, o que mostra plenamente que "um país, dois sistemas" tem sido repetidamente testado em ações e corresponde aos interesses fundamentais do país e da nação, bem como aos interesses fundamentais de Hong Kong e Macau, o que também foi amplamente reconhecido pela comunidade internacional.

Por isso, o sistema de "um país, dois sistemas" deve ser defendido por longo prazo.

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email