COP26 aprova acordo pelo clima

As iniciativas previstas no acordo ficaram aquém do desejado pelos Estados mais afetados pela mudança climática

Abertura da COP26
Abertura da COP26 (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - Os países reunidos na COP26, em Glasgow, chegaram, neste sábado (13), a um acordo para acelerar a luta contra a mudança climática. O texto foi aprovado por quase 200 países-membros da ONU. 

O Pacto para o Clima de Glasgow mantém viva a meta de limitar o aumento da temperatura global a 1,5oC até o fim do século.

Havia profundas divisões sobre questões como combustíveis fósseis e a quantia que o mundo desenvolvido deveria desembolsar ao Sul Global para ajudá-lo a se adaptar à crise climática. O texto convoca os países desenvolvidos a financiar US$ 100 bilhões anualmente até 2025 e pede "transparência". 

PUBLICIDADE

As iniciativas previstas no acordo ficaram aquém do desejado pelos Estados mais afetados e ativistas. Eles criticam o fato de esses países não terem chagado já com o "dinheiro na mesa". 

No rascunho publicado neste sábado, a referência que pede o "abandono gradual" do uso do carvão e o fim dos subsídios para os combustíveis fósseis havia sido mantida. No texto final, a frase foi alterada para "redução gradual". 

PUBLICIDADE

Além dos trechos sobre os combustíveis fósseis, a COP26 finalizou o livro de regras do Acordo de Paris e seus pontos em aberto, como o artigo 6º, que se refere ao mercado de carbono. (Com informações do Globo). 

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email