Lula se reúne com governos da Noruega e Alemanha para reativar o Fundo Amazônia

Os dois países são os principais financiadores do Fundo Amazônia, mecanismo criado para colaborar no combate ao desmatamento e desmontado por Bolsonaro

www.brasil247.com -
(Foto: REUTERS)


247 - O presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), se reúne nesta quinta-feira (17) no Egito - onde acontece a COP27 - com representantes dos governos da Noruega e Alemanha, os principais financiadores do Fundo Amazônia.

No encontro, informa Jamil Chade, do UOL, Lula pretende "dar sinais concretos aos dois países europeus de que o Brasil quer o restabelecimento urgente do mecanismo criado para justamente colaborar no combate ao desmatamento no país".

Em seus discursos, o presidente tem enfatizado que o financiamento de outros países para a proteção da Amazônia não abre espaço para interferências na soberania brasileira sobre o bioma.

A primeira reunião será com o Ministério do Meio Ambiente da Noruega, país que logo após a eleição de Lula já comunicou ter interesse em retomar o processo de transferência de recursos. 

"Conversaremos com a equipe dele [Lula] para preparar as formalidades e montar uma estrutura de gestão. Há quantias significativas congeladas em uma conta no Brasil no Fundo Amazônia, que podem ser desembolsadas rapidamente", disse o ministro norueguês do Clima e Meio Ambiente, Espen Barth Eide, na ocasião.

Depois, o presidente eleito se encontra com a ministra de Relações Exteriores da Alemanha, Annelena Baerbock, que também sinalizou com o retorno dos recursos de Berlim ao mecanismo de combate ao desmatamento.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247