Reino Unido estuda ingressar no Fundo Amazônia

A proposta ao país foi feita na COP27 pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e pelo governador do Pará, Helder Barbalho (MDB-PA)

www.brasil247.com - Vista aérea da Amazônia perto de Altamira, no Pará
Vista aérea da Amazônia perto de Altamira, no Pará (Foto: REUTERS/Nacho Doce)


247 - A embaixada do Reino Unido informou ter solicitado uma análise formal do pedido do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e do governador do Pará, Helder Barbalho (MDB-PA), para que os britânicos ingressem no Fundo Amazônia. 

Durante a Conferência do Clima da ONU (COP27), no Egito, houve uma reunião do Consórcio da Amazônia com os ministros britânicos do Clima, Graham Stuart, e do Meio Ambiente, Thérèse Coffey, quando foi realizada a solicitação. 

O Fundo Amazônia foi criado há 14 anos, mas sofreu uma paralisação em 2019, como consequência da desconfiança que pairava sobre a política ambiental do governo Jair Bolsonaro (PL). 

"Hoje o Fundo Amazônia  - que foi atacado e suspenso pelo governo atual - tem como colaboradores a Noruega e Alemanha. A entrada do Reino Unido significa mais recursos para o desenvolvimento da nossa região", explicou o senador Randolfe. 

Segundo o parlamentar, que integra a coordenação do grupo de transição de Desenvolvimento Regional, nas conversas com os ministros britânicos, houve um interesse em reativar e ampliar os financiamentos do Fundo Amazônia. 

Investimento

O Fundo Amazônia capta doações para serem investidas em ações voltadas à preservação e fiscalização da Amazônia. O Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) é responsável por gerir a aplicação dos fundos. 

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247