A boa briga no rádio esportivo carioca

Com tanta facilidade para se assistir a um jogo hoje em dia, o rádio está tendo que se reinventar para manter a atratividade

Sempre fui fã de rádio AM. Desde muito cedo sou chamado de “velho” por esse costume. Não me importo. As rádios FM, em geral, dedicam-se a programações musicais. Como nunca pautei meus gostos musicais pelo que toca no rádio, para ouvir música sempre preferi minhas antigas fitas cassete, discos ou CD’s. A rádio AM sempre tratou a programação musical secundariamente, dedicando-se mais a notícias, debates e, principalmente, esportes.

Hoje em dia, com a ampla cobertura da televisão aberta e dos canais a cabo, além da existência das gatonet’s da vida (não dá pra fingir que não existe), está muito fácil assistir jogos de futebol pela televisão. Como se não bastassem as opções citadas, basta ir a algum boteco na hora do jogo que é possível assisti-lo. Mas nem sempre foi assim. As opções eram ir ao estádio ou acompanhar pelo radinho (muitos até hoje fazem os dois juntos). Como nem todo mundo pode ir a todos os jogos, o radinho foi um grande companheiro para os que gostam de futebol.

Com tanta facilidade para se assistir a um jogo hoje em dia, o rádio está tendo que se reinventar para manter a atratividade. Uma das grandes mudanças foi duplicar a programação das principais rádios AM para o FM, pois grande parte da população hoje escuta rádio nos telefones celulares (que só pegam rádio FM). Outro recurso cada vez mais utilizado é a interatividade com os ouvintes, através das redes sociais.

Em meio a essa luta para manter a audiência, essa semana uma notícia mexeu com os bastidores do rádio carioca. A Rádio Globo, que já foi líder de audiência por muito tempo, posição atualmente ocupada pela Rádio Tupi, recebeu outro grande golpe: perdeu seu principal narrador, José Carlos Araújo, o Garotinho, que vai iniciar um novo projeto em uma rádio exclusiva de esportes, do grupo Bandeirantes, associado ao Bradesco. Garotinho ainda levará consigo os comentaristas Gérson (canhota de ouro) e Gilson Ricardo.

Mas a Globo não perdeu tempo: tirou da concorrente Tupi o também grande narrador Luiz Penido, que será o novo “número um” da Globo. E ainda saiu ganhando, pois se são dois grandes narradores que praticamente se equivalem em qualidade, vale lembrar que Penido, o Garotão da galera, é quinze anos mais “garoto” que o Garotinho. A Tupi apressou-se em renovar o contrato de seu principal comentarista, Washington Rodrigues, o Apolinho. A briga tá boa. Resta saber quem será o novo narrador principal da Tupi, o novo comentarista principal da Globo, e como será a atuação da nova rádio Bradesco-Band.

Sorte aos profissionais citados e salve o rádio esportivo! Como dizia a bela canção do grupo britânico Queen, “Radio, someone still loves you!”

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247