A nuvem sonora do Google

Gigante das buscas lana servio de armazenamento de msica nesta tera-feira

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O Google lançou nesta terça-feira seu serviço de armazenamento de músicas na nuvem. O programa, chamado de Music Beta by Google, mas apelidado de Google Music, possibilita que o usuário salve sua biblioteca de canções e escute as canções por celulares e tablets que tenham o sistema Android ou pelo computador. O programa já está disponível para os internautas dos Estados Unidos, mediante convite.

O lançamento está sendo feito após negociações mal sucedidas entre o Google e grandes gravadoras para adquirir licenças. “Algumas das principais gravadoras não foram colaboradoras e, francamente, estavam solicitando uma série de termos sem sentido para a negociação, não nos permitindo construir um negócio com uma base sustentável”, disse Jamie Rosenberg, diretor de conteúdo digital para Android, ao The New York Times. “Por isso, não estamos necessariamente contando com essas parcerias, que já provaram dificultar”.

Por conta da falta de acordos, o serviço não permitirá algumas atividades que exigiram licenças de músicas, como compartilhar as canções com os amigos e fazer compras pelo Google. O lançamento chega para competir com o iTunes, da Apple – que domina o mercado atual – e com o recém-lançado serviço de armazenamento da Amazon, Cloud Player, que também permite salvar arquivos de texto e funciona em Android.

Segundo reportagem publicada no NYT, o Google e a Amazon alegam que não precisam de licenças para lançar seus produtos, visto que apenas armazenam as músicas já adquiridas pelos usuários. Pelo Google Music, é possível armazenar 20 mil músicas sem pagar nada, enquanto o Cloud Player, da Amazon, permite apenas mil músicas sem custo. Um ótimo recurso do programa do Google é a sincronização entre os equipamentos. Uma biblioteca criada no smartphone, por exemplo, poderá ser acessada da mesma forma em um tablet ou no computador.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email