Afinal, seu celular te rastreia?

Apple, de Steve Jobs, acusada de salvar as localizaes dos usurios no celular. Aparentemente, o Google e a Microsoft fazem o mesmo

Siga o Brasil 247 no Google News

247 – A Apple foi acusada, esta semana, de rastrear a localização dos usuários do iPhone e armazenar esses registros no próprio celular, sem que seu dono permita. O tema causou polêmica e trouxe à tona suspeitas de que o rastreamento via smarphone também é praticado pelo Google, por meio de seu sistema móvel Android, e pela Microsoft, pelo Windows Phone. A polêmica ganhou atenção da mídia depois que os pesquisadores Peter Warden e Alasdair Allan apresentaram em uma conferência na Califórnia, na semana passada, informações detalhadas sobre como funcionava o sistema de rastreamento do iPhone.

Todos os iPhones e iPads vendidos pela Apple desde junho de 2010 possuem um sistema de rastreamento que registra, em um intervalo de poucos minutos, as localizações do usuário, segundo informações publicadas nesta segunda-feira no USA Today. Os dados são salvos em um arquivo que pode ser acessado por qualquer pessoa que tiver os equipamentos em mãos. O Google vai além: não apenas rastreia as informações do usuário como as envia aos registros da empresa para serem usadas para a criação de campanhas publicitárias, informa o jornal americano. Na noite desta segunda-feira, o site de tecnologia Cnet News publicou uma matéria informando que o sistema móvel da Microsoft, Windows Phone, faria o mesmo tipo de rastreamento que as outras duas empresas.

As empresas não dão respostas esclarecedoras sobre o fato. O Google publicou uma notificação de apenas três frases, alegando que tem permissão de coletar as informações de rastreamento obtidas pelo Android, mas que elas não são acessíveis a outros usuários. De acordo com o site MacRumors, o CEO da Apple Steve Jobs respondeu a um cliente que questionava sobre o sistema de rastreamento de seu celular. Jobs teria respondido: “Nós não rastreamos ninguém. As informações que estão circulando são falsas”. A Microsoft respondeu ao Cnet News que o histórico de localizações coletadas não fica armazenado em seus aparelhos.

O representante do Congresso americano Ed Markey dará início a uma investigação sobre o rastreamento praticado pela Apple e pelo Google. O senador americano Al Franken marcou para 10 de maio uma audiência sobre proteção à privacidade móvel e convocou as duas empresas a testemunharem. Em Illinois, uma advogada pública convocou representantes das duas companhias para um encontro, a fim de falar sobre o mesmo tema. Inicialmente, parece que a Microsoft não está inserida oficialmente nas acusações. E enquanto as audiências não acontecem, os usuários seguem sem respostas.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email