Agência Lupa corrige em parte sua fake news e não se retrata

A agência que se propõe a verificar notícias falsas e que taxou como falso o episódio do terço enviado e abençoado pelo papa Francisco ao ex-presidente Lula, trocou a etiqueta para "de olho - em monitoramento" e acrescentou na nota que Juan Grabois relata um encontro com o pontífice, quando pediu o rosário abençoado para trazer ao preso político; a Agência Lupa, no entanto, não se retratou nem pediu desculpas pela notificação enviada pelo Facebook a sites como o 247, o DCM e a Fórum

A agência que se propõe a verificar notícias falsas e que taxou como falso o episódio do terço enviado e abençoado pelo papa Francisco ao ex-presidente Lula, trocou a etiqueta para "de olho - em monitoramento" e acrescentou na nota que Juan Grabois relata um encontro com o pontífice, quando pediu o rosário abençoado para trazer ao preso político; a Agência Lupa, no entanto, não se retratou nem pediu desculpas pela notificação enviada pelo Facebook a sites como o 247, o DCM e a Fórum
A agência que se propõe a verificar notícias falsas e que taxou como falso o episódio do terço enviado e abençoado pelo papa Francisco ao ex-presidente Lula, trocou a etiqueta para "de olho - em monitoramento" e acrescentou na nota que Juan Grabois relata um encontro com o pontífice, quando pediu o rosário abençoado para trazer ao preso político; a Agência Lupa, no entanto, não se retratou nem pediu desculpas pela notificação enviada pelo Facebook a sites como o 247, o DCM e a Fórum (Foto: Gisele Federicce)

247 - A Agência Lupa, que se propõe a verificar notícias falsas, corrigiu em parte a fake news criada por ela sobre o episódio do assessor do Vaticano Juan Grabois, que tentou visitar Lula em Curitiba na última segunda-feira 11 e lhe entregou um rosário enviado e abençoado pelo papa Francisco.

A agência taxou como "falso" o episódio do terço, baseada em uma nota do Vaticano que não existe mais. O Vatican News, veículo oficial de comunicação do Vaticano, publicou um comunicado em que dizia que Grabois tentava visitar Lula em caráter pessoal e que o rosário não havia sido enviado pelo papa. As postagens nas redes sociais do Vatican News foram apagadas nesta terça, assim como, mais tarde, a nota no site oficial.

Na tarde desta quarta, mais de 24 horas depois de acusar com estardalhaço sites como o Brasil 247, DCM e Fórum de veicular fake news, e provocado uma notificação do Facebook contra esses portais, a Lupa trocou a etiqueta de "falso" para "de olho - em monitoramento" na nota sobre o caso e alterou o título de "Papa não enviou terço a Lula" para "#Verificamos: Papa Francisco e o terço para Lula".

A Lupa acrescentou em sua nota a notícia de que Juan Grabois publicou uma carta a Lula, em que relata um encontro com o pontífice no Vaticano, quando pediu o rosário abençoado para trazer a Lula. O papa manifestou preocupação com a situação do ex-presidente.

Mesmo a carta de Grabois comprovando que o terço foi, sim, encaminhado e abençoado pelo papa diretamente a Lula, a Agência Lupa não se retratou, nem pediu desculpas. Além disso, as postagens no Twitter da Lupa atestando a história como falsa continuam no ar. Confira aqui a nota da Lupa.

Inscreva-se na TV 247 e assista comentário do jornalista Mauro Lopes sobre o caso:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247