Alexandre Garcia: de porta-voz dos milicos a porta-insultos dos patrões

"Alexandre Garcia, ex-porta-voz do general-ditador João Figueiredo, foi demitido do cargo porque se exibiu, sensualizando entre lençóis, para uma revista masculina", diz Leandro Fortes; "De lá pra cá, assumiu o cargo de porta-voz dos patrões", afirma o jornalista ao comentar a agressão de Garcia aos alunos cotistas nas universidades públicas

www.brasil247.com - "Alexandre Garcia, ex-porta-voz do general-ditador João Figueiredo, foi demitido do cargo porque se exibiu, sensualizando entre lençóis, para uma revista masculina", diz Leandro Fortes; "De lá pra cá, assumiu o cargo de porta-voz dos patrões", afirma o jornalista ao comentar a agressão de Garcia aos alunos cotistas nas universidades públicas
"Alexandre Garcia, ex-porta-voz do general-ditador João Figueiredo, foi demitido do cargo porque se exibiu, sensualizando entre lençóis, para uma revista masculina", diz Leandro Fortes; "De lá pra cá, assumiu o cargo de porta-voz dos patrões", afirma o jornalista ao comentar a agressão de Garcia aos alunos cotistas nas universidades públicas (Foto: Leonardo Attuch)


PORTA-INSULTOS

Por Leandro Fortes, em seu Facebook

Alexandre Garcia, ex-porta-voz do general-ditador João Figueiredo, foi demitido do cargo porque se exibiu, sensualizando entre lençóis, para uma revista masculina.

Intitulava-se "garanhão do Planalto".

De lá pra cá, assumiu o cargo de porta-voz dos patrões.

Sua mais recente cruzada é contra as cotas para negros nas universidades.

Garcia já chegou a dizer em um de seus abomináveis comentários na TV Globo que não havia racismo no Brasil, até o PT implantar o sistema de cotas.

Eis o nível intelectual do comentarista da Globo.

Agora, partiu para o deboche racista, ao afirmar que os cotistas são frutos de "pistolão", embora todos as estatísticas indiquem desempenho acadêmico melhor de todos eles em relação aos não-cotistas.

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247