Apresentador que defende campo de concentração para Covid-19 foi demitido por racismo da Record

O apresentador Marcão do Povo fez referência à cantora Ludmilla como "pobre e macaca"

Marcão do Povo
Marcão do Povo (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O apresentador Marcão do Povo, que sugeriu campos de concentração ao vivo para pessoas que estivessem com coronavírus, foi denunciado pelo Ministério Público (MP), em 2019, por injúria racial contra a cantora Ludmilla.

Marcão fez referência à cantora como "pobre e macaca". Em depoimento, ele confessou o uso das expressões, mas disse não ter a "intenção" de ofender.

A Record demitiu o apresentador por causa do comentário, mas o SBT de Sílvio Santos o contratou logo em seguida para encabeçar o telejornal Primeiro Impacto.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email