Associação da PF vai processar aliados de Bolsonaro que espalharam fake news sobre delegado

A Associação dos Delegados de Polícia Federal pretende levar à Justiça os candidatos que divulgaram informações falsas sobre Rodrigo Morais, o investigador que conduz o inquérito que apura as circunstâncias do atentado a Jair Bolsonaro (PSL), informa a coluna Painel do jornal Folha de S. Paulo; segundo a coluna, ao menos dois candidatos filiados a partidos que apoiam o ex-militar distribuíram material que vincula o delegado a comentários que não foram feitos por ele, mas sim por um homônimo, vereador do PSDB e que já atuou na Polícia Civil do Piauí

Associação da PF vai processar aliados de Bolsonaro que espalharam fake news sobre delegado
Associação da PF vai processar aliados de Bolsonaro que espalharam fake news sobre delegado (Foto: Reprodução/vídeo)

247 - A Associação dos Delegados de Polícia Federal pretende levar à Justiça os candidatos que divulgaram informações falsas sobre Rodrigo Morais, o investigador que conduz o inquérito que apura as circunstâncias do atentado a Jair Bolsonaro (PSL), informa a coluna Painel do jornal Folha de S. Paulo. Segundo a coluna, ao menos dois candidatos filiados a partidos que apoiam o ex-militar distribuíram material que vincula o delegado a comentários que não foram feitos por ele, mas sim por um homônimo, vereador do PSDB e que já atuou na Polícia Civil do Piauí.

A coluna ainda informa que "os comentários do piauense que foram erroneamente atribuídos ao delegado da PF por simpatizantes de Bolsonaro são críticos ao candidato. Ele chegou a postar um esclarecimento, mas a fake news já estava na rua. 'A maldade de parcela dos eleitores (de todos os candidatos) é assustadora', escreveu".

A matéria destaca a possível motivação do crime de propagação de fakenews feito pelos aliados do ex-capitão-candidato: "a ofensiva virtual contra o delegado que investigou Adélio Bispo, o homem que esfaqueou o presidenciável, ganhou corpo depois de a imprensa publicar que a PF chegou à conclusão de que o criminoso agiu sozinho. Bolsonaro levantou dúvida sobre o resultado da investigação. O relatório do caso será apresentado na sexta (28)".

Conheça a TV 247

Mais de Mídia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247