Boff: o fundamentalismo do ocidente aportou no Brasil

O teólogo e escritor Leonardo Boff alerta para a incontornável realidade do recrudescimento do neofascismo em território brasileiro; Boff evoca o autor Samuel Huntington para ponderar sobre o papel da cultura ocidental nesta ferida extemporânea que se alastrou pelo Brasil do século 21; ele explica: "o fascismo nasceu e nasce dentro de um determinado contexto de anomia, desordem social e crise generalizada como está ocorrendo atualmente no Brasil. Desaparecem as certezas e as ordens estabelecidas se debilitam. A sociedade e os indivíduos têm dificuldade em conviver com tal situação"

Boff: o fundamentalismo do ocidente aportou no Brasil
Boff: o fundamentalismo do ocidente aportou no Brasil (Foto: Guilherme Santos/Sul21)

247 - O teólogo e escritor Leonardo Boff alerta para a incontornável realidade do recrudescimento do neofascismo em território brasileiro. Boff evoca o autor Samuel Huntington para ponderar sobre o papel da cultura ocidental nesta ferida extemporânea que se alastrou pelo Brasil do século 21. Ele explica: "o fascismo nasceu e nasce dentro de um determinado contexto de anomia, desordem social e crise generalizada como está ocorrendo atualmente no Brasil. Desaparecem as certezas e as ordens estabelecidas se debilitam. A sociedade e os indivíduos têm dificuldade em conviver com tal situação".

Leia trechos do artigo de Leonardo Boff para o site Sul21

"O fascismo é uma derivação extremada do fundamentalismo que tem larga tradição em quase todas as culturas. S. Huntington em sua discutida obra Choque de Civilizações denuncia o Ocidente como um dos mais virulentos fundamentalistas. Imagina que sua cultura é a melhor do mundo, possui a melhor religião, a única verdadeira, a melhor forma de governo, a democracia, a melhor tecno-ciência que mudou a face do planeta e que lhe conferiu a capacidade de destruir todos os seres humanos e parte da biosfera com suas armas letais. Os USA depois dos atentados às Torres se tornaram um Estado terrorista com claros sinais de fascismo particularmente agora sob D. Trump. Até hoje, nem com Obama, foi abolido o “ato patriótico” pelo qual qualquer cidadão pode ser preso americano ou não sob qualquer suspeita de ligação com o terrorismo. A pessoa pode ser sequestrada e a família nem ser comunicada.

Conhecemos o fundamentalismo islâmico e outros, também de grupos da Igreja Católica oficial que ainda creem ser ela a única e exclusiva Igreja de Cristo, fora da qual não há salvação. Tal visão errônea abre espaço para a satanização e até a perseguição de outras denominações cristas e não cristas. Graças a Deus temos o Papa atual da razoabilidade e do bom senso que invalida tais distorções. Todo aquele que pretende ser portador exclusivo da verdade está condenado a ser fundamentalista e fechar-se sobre si mesmo, sem diálogo com os outros. Aqui vale recordar as palavras do grande poeta espanhol António Machado:”Não a tua verdade. Mas a verdade.Vem comigo buscá-la. A tua guarde-a para ti mesmo”. Se juntos a procurarmos, ela será plena para nós.

 

 

Conheça a TV 247

Mais de Mídia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247