Bolsonarista zomba de abuso sexual que Marcelo Adnet sofreu na infância: humorista foi “degustado”

O humorista Marcelo Adnet expôs o perfil de um bolsonarista que zombou de um grave trauma que teve na infância. No começo deste ano, Adnet afirmou ter sido abusado sexualmente quando criança. "Depois que declarou ter sido ‘degustado’ na infância, agora assumiu ser 'ítem do cardápio'", disse o usuário

Marcelo Adnet
Marcelo Adnet (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Alvo de ataques na internet após fazer uma paródia do secretário de Cultura do governo Bolsonaro, Mario Frias, o humorista Marcelo Adnet expôs, na tarde deste domingo (6) em seu Twitter, o perfil de um bolsonarista que zombou de um grave trauma que teve na infância. No começo deste ano, Adnet afirmou ter sido abusado sexualmente quando criança. Um perfil sob o nome de Luiz Sampaio, que compartilha postagens em apoio a Bolsonaro, então, usou do trauma do humorista para atacá-lo. "Depois que declarou ter sido ‘degustado’ na infância, agora assumiu ser ‘ítem do cardápio’. Da um KHU besta…", postou o bolsonarista. 

O humorista respondeu ao bolsonarista, sugerindo que tomará medidas judiciais contra ele. "Mas são totalmente contra a pedofilia e a favor das crianças. Menos se elas criticarem o governo, aí é ‘baitola’, ‘arrombado’ etc. Vergonha de ser brasileiro! Advogados a fim de trabalhar?", escreveu. O advogado Sérgio Ribeiro prontamente respondeu: "Eu tô… Posso começar já a inicial?". "Vai fundo", chancelou Adnet.

Leia a íntegra na Revista Forum

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email