Bolsonaro agride repórter consagrado e pergunta se ele queima a rosca

Deputado e pré-candidato à presidência, Jair Bolsonaro respondeu a uma crítica do jornalista americano Glenn Greenwald, que vive no Rio de Janeiro, de forma ofensiva e preconceituosa; "'Você queima a rosca?' Não me importo! Seja feliz! Abraços para você!"; o que ele não esperava era uma piada na resposta do próprio jornalista: "o deputado fascista e candidato a presidente em 2018 responde minha crítica com uma nobre referência ao sexo anal gay, sempre em sua cabeça"

Deputado e pré-candidato à presidência, Jair Bolsonaro respondeu a uma crítica do jornalista americano Glenn Greenwald, que vive no Rio de Janeiro, de forma ofensiva e preconceituosa; "'Você queima a rosca?' Não me importo! Seja feliz! Abraços para você!"; o que ele não esperava era uma piada na resposta do próprio jornalista: "o deputado fascista e candidato a presidente em 2018 responde minha crítica com uma nobre referência ao sexo anal gay, sempre em sua cabeça"
Deputado e pré-candidato à presidência, Jair Bolsonaro respondeu a uma crítica do jornalista americano Glenn Greenwald, que vive no Rio de Janeiro, de forma ofensiva e preconceituosa; "'Você queima a rosca?' Não me importo! Seja feliz! Abraços para você!"; o que ele não esperava era uma piada na resposta do próprio jornalista: "o deputado fascista e candidato a presidente em 2018 responde minha crítica com uma nobre referência ao sexo anal gay, sempre em sua cabeça" (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O deputado federal e pré-candidato à Presidência da República pelo PSC, Jair Bolsonaro (RJ), atacou a orientação sexual do jornalista americano Glenn Greenwald, que vive no Rio de Janeiro. O que ele não esperava, no entanto, era virar alvo de piada do próprio jornalista em seguida.

"'Você queima a rosca?' Não me importo! Seja feliz! Abraços para você!" (em inglês: "'Do you burn the donuts?' I don't care! Be happy! Hugs for you"), postou Bolsonaro em sua conta no Twitter, em resposta a uma crítica feita por Greenwald. Bolsonaro disse ainda que o jornalista segue o padrão "vitimista" da esquerda.

Greenwald, vencedor do prêmio Pulitzer por seu trabalho de divulgação de informações secretas relacionadas à espionagem feita pelos Estados Unidos em diversos países por meio da Agência de Segurança Nacional (NSA), havia criticado o elogio feito pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a Bolsonaro, a quem Maia chamou de "competente".

Ao ser questionado por um internauta sobre o fato, Greenwald definiu Bolsonaro como um "cretino fascista". Depois da crítica preconceituosa, o jornalista rebateu: "o deputado fascista e candidato a presidente em 2018 responde minha crítica com uma nobre referência ao sexo anal gay, sempre em sua cabeça".

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247