Boris Casoy passa vexame após defender Flávio Bolsonaro em entrevista chapa-branca

Depois de protagonizar uma verdadeira "dobradinha" com Flávio Bolsonaro em entrevista transmitida na noite de domingo, o veterano jornalista Boris Casoy, atualmente âncora do "RedeTV! News", foi ao ar na noite desta segunda-feira para tentar explicar sua atuação; em comentário no telejornal da emissora, tentou responder às críticas feitas pela Globo; Casoy disse que fez perguntas "isentas e imparciais" e condenou o "jornalismo inquisitivo" -ironicamente, ele foi um dos protagonistas do "jornalismo inquisitivo" que agora condena quando o alvo era o PT e Lula; a explicação completou o vexame da entrevista, na qual ele defendeu abertamente o filho de Jair Bolsonaro

Boris Casoy passa vexame após defender Flávio Bolsonaro em entrevista chapa-branca
Boris Casoy passa vexame após defender Flávio Bolsonaro em entrevista chapa-branca (Foto: Reprodução/Rede TV)

247 - Depois de protagonizar uma verdadeira "dobradinha" com Flávio Bolsonaro em entrevista transmitida na noite de domingo (20), o veterano jornalista Boris Casoy, atualmente âncora do "RedeTV! News", foi ao ar na noite desta segunda-feira para tentar explicar sua atuação. Em comentário no telejornal da emissora, tentou responder às críticas feitas pela Globo no "Fantástico" e pela GloboNews. Casoy disse que fez perguntas "isentas e imparciais" e condenou o "jornalismo inquisitivo" -ironicamente, ele foi um dos protagonistas do "jornalismo inquisitivo" que agora condena quando o alvo era o PT e Lula. A explicação completou o vexame da entrevista.

Durante a conversa amigável com Flávio Bolsonaro, Casoy chegou a interromper o enrolado filho de Jair para dizer: "O que importa para a população é isso, se os fatos existiram ou não e o senhor está dizendo [neste momento Boris usa de grande ênfase] que ambos os fatos citados não existiram" -veja abaixo a entrevista, aos 2min35 da entrevista, abaixo.

A tentativa de explicação do jornalista também está abaixo. Uma das "pérolas" da defesa de Boris foi esta afirmação em tom professoral: "Bom jornalismo é o que faz as perguntas isentas e imparciais, e não o jornalismo inquisitivo que almeja obter respostas que gostaria de ouvir do entrevistado". O título da conversa entre Casoy e Flávio Bolsonaro no canal da RedeTV! no YouTube não poderia ser mais esclarecedor da "impacialidade" do jornalista e da emissora: "Flávio Bolsonaro esclarece depósito de R$1 milhão e mostra documentos"

Casoy e outro veterano do mesmo espectro político-jornalístico, Alexandre Garcia, massacraram o PT, Dilma e Lula por anos e agora fazem uma defesa vexaminosa do clã Bolsonaro e suas falcatruas com o discurso de um jornalismo "isento e imparcial". Ambos foram ardorosos defensores do regime militar e Alexandre Garcia chegou a porta-voz do governo do general João Figueiredo (1979-85).

Veja a entrevista:

Veja a resposta de Boris Casoy às críticas: 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247