Breno Altman: absolvição de Cláudia Cruz é decisão equilibrada de Moro

Jornalista Breno Altman defendeu a decisão do juiz Sérgio Moro que absolveu nesta quinta-feira, 25, a jornalista Claudia Cruz, esposa do deputado cassado Eduardo Cunha; "Que os amigos e amigas mais exaltados me perdoem, mas essa foi uma das poucas sentenças equilibradas do juiz Sérgio Moro", diz Altman; "Prender ou condenar parentes de primeiro grau sem qualquer vinculo com supostos crimes do réu principal, por meras provas de usufruto, não necessariamente com dolo, tendo como razão vinculante apenas a relação pessoal ou parental, seria um terrível atropelo ao devido processo legal e às garantias constitucionais", defende o jornalista

Jornalista Breno Altman defendeu a decisão do juiz Sérgio Moro que absolveu nesta quinta-feira, 25, a jornalista Claudia Cruz, esposa do deputado cassado Eduardo Cunha; "Que os amigos e amigas mais exaltados me perdoem, mas essa foi uma das poucas sentenças equilibradas do juiz Sérgio Moro", diz Altman; "Prender ou condenar parentes de primeiro grau sem qualquer vinculo com supostos crimes do réu principal, por meras provas de usufruto, não necessariamente com dolo, tendo como razão vinculante apenas a relação pessoal ou parental, seria um terrível atropelo ao devido processo legal e às garantias constitucionais", defende o jornalista
Jornalista Breno Altman defendeu a decisão do juiz Sérgio Moro que absolveu nesta quinta-feira, 25, a jornalista Claudia Cruz, esposa do deputado cassado Eduardo Cunha; "Que os amigos e amigas mais exaltados me perdoem, mas essa foi uma das poucas sentenças equilibradas do juiz Sérgio Moro", diz Altman; "Prender ou condenar parentes de primeiro grau sem qualquer vinculo com supostos crimes do réu principal, por meras provas de usufruto, não necessariamente com dolo, tendo como razão vinculante apenas a relação pessoal ou parental, seria um terrível atropelo ao devido processo legal e às garantias constitucionais", defende o jornalista (Foto: Aquiles Lins)

247 - O jornalista Breno Altman defendeu a decisão do juiz Sérgio Moro que absolveu nesta quinta-feira, 25, a jornalista Claudia Cruz, esposa do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB) (leia aqui). 

"Que os amigos e amigas mais exaltados me perdoem, mas essa foi uma das poucas sentenças equilibradas do juiz Sérgio Moro", diz Altman. "Prender ou condenar parentes de primeiro grau sem qualquer vinculo com supostos crimes do réu principal, por meras provas de usufruto, não necessariamente com dolo, tendo como razão vinculante apenas a relação pessoal ou parental, seria um terrível atropelo ao devido processo legal e às garantias constitucionais", defende o jornalista. 

Para Breno Altman, o único crime provado de Cláudia Cruz é ser casada com Eduardo Cunha. "Mas esse delito não está tipificado no Código Penal ou em qualquer outro documento legal", afirmou.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247