Breno Altman: por que Lula atacou EUA, Otan e Ucrânia na Time?

Jornalista do Opera Mundi analisa a entrevista do ex-presidente à revista norte-americana e os motivos pelos quais causou tanta controvérsia

www.brasil247.com - Lula
Lula (Foto: Reprodução | Ricardo Stuckert)


Opera Mundi - Teve enorme repercussão, dentro e fora do Brasil, a entrevista do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à revista norte-americana Time. Os trechos que foram mais comentados diziam respeito à guerra na Ucrânia. Sem papas na língua, sendo entrevistado por uma das publicações mais icônicas dos Estados Unidos, Lula sentou o verbo. 

Criticou Putin pela ofensiva militar, mas responsabilizou a Casa Branca, a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e o próprio governo da Ucrânia por criarem um cenário de ameaça contra Moscou, em função da escalada expansionista contra a Rússia.

“Putin não deveria ter invadido a Ucrânia. Mas não é só o Putin que é culpado. São culpados os Estados Unidos e é culpada a União Europeia. Qual é a razão da invasão da Ucrânia? É a Otan? Os Estados Unidos e a Europa poderiam ter dito: ‘A Ucrânia não vai entrar na Otan’. Estaria resolvido o problema”, disse o ex-presidente à publicação.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Ele [Zelensky] quis a guerra. Se [não] quisesse a guerra, ele teria negociado um pouco mais. É assim. Eu fiz uma crítica a Putin quando estava na Cidade do México, dizendo que foi errado invadir. Mas eu acho que ninguém está procurando contribuir para ter paz. As pessoas estão estimulando o ódio contra o Putin. Isso não vai resolver!”, acrescentou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Rapidamente as vozes alinhadas aos EUA, à União Europeia e ao governo ucraniano trataram de atacar as palavras de Lula.

Não faltaram os que atribuíram, na melhor das hipóteses, a um erro de campanha. Dizem que até gente do Partido dos Trabalhadores (PT) teve essa opinião. Buscando um perfil moderado e pacificador contra Bolsonaro, tentando atrair os mais amplos setores, Lula teria passado a linha vermelha da prudência ao criticar tão abertamente o partido do Ocidente, cuja sede fica em Washington, e que supostamente teria mais simpatia por ele do que pelo atual presidente brasileiro. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Afinal, Lula errou ou acertou em suas declarações a Time

Essa foi a pergunta que o jornalista e fundador de Opera Mundi, Breno Altman, buscou responder no 20 MINUTOS ANÁLISE desta terça-feira (10/05), ponderando os motivos pelos quais as declarações do ex-presidente provocaram controvérsia.

“Lula acerta na mosca quando denuncia a responsabilidade dos Estados Unidos, da União Europeia e da Ucrânia na guerra em curso há quase três meses", opina Altman, acrescentando que "a transparência e a valentia das palavras de Lula, na Time, não foram arroubos de uma liderança progressista, mas estado de necessidade". 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"São muito remotas quaisquer chances de desenvolvimento sustentável e soberano, para uma nação periférica, enquanto a ordem unipolar não for definitivamente enterrada”, conclui o jornalista. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email