Chefe da publicidade oficial monitora twitter de jornalistas

"Jornalistas, tenham cuidado com esse cara. Os tuítes críticos ao governo que ele intercepta vão parar no WhatsApp do seu chefe. Ele é quem fica instigando os diretores de redação contra seus subordinados por conta de posições nas redes sociais. E não apenas eles", escreveu Fábio Pannunzio, âncora da Band, sobre Fábio Wajngarten, que administra as verbas de publicidade da Secom

(Foto: Reprodução)

247 – O jornalista Fábio Pannunzio, âncora da Band, fez um alerta: a artividade dos jornalistas brasileiros nas redes sociais está sendo monitorada pelo chefe da Secom federal, Fábio Wajngarten, para pressionar seus patrões. Os tweets são enviados para Jair Bolsonaro e também para os próprios donos dos meios de comunicação. Sabe-se que há uma insatisfação crescente do Brasil ainda civilizado com as falas de Jair Bolsonaro, mas nem todos os jornalistas têm tido a liberdade de se expressar de maneira clara e contundente. 

"Jornalistas, tenham cuidado com esse cara. Os tuítes críticos ao governo que ele intercepta vão parar no WhatsApp do seu chefe. Ele é quem fica instigando os diretores de redação contra seus subordinados por conta de posições nas redes sociais. E não apenas eles", escreveu Pannunzio. Era uma resposta a outro tweet de Wajngarten, em que ele criticava a nota da Globo em defesa de Miriam Leitão. "É muito curioso: o Grupo Globo não se solidariza nem solta nota de repúdio quando seus jornalistas ecoam fakes e atacam membros do Governo. Não seria o caso do JN abrir esse espaço para notas públicas de repúdio contra mentiras e mau jornalismo?", questionou o chefe da Secom.

Confira os tweets:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247