Colunista da Globo pede a Moro que não prenda Lula

Helio Gurovitz diz que seria um erro político que poderia até atrapalhar a derrubada de Dilma Rousseff; segundo ele, a decisão do juiz Sérgio Moro não está à prova de contestação jurídica, diante da possível ilegalidade cometida nos grampos; “Por isso mesmo, o maior erro que Moro poderia cometer agora seria decretar, de modo açodado, a prisão de Lula, mesmo que ela esteja juridicamente justificada”; ele diz ainda que “o preço para tirar Dilma do poder não pode ser manter Lula fora da cadeia”

Helio Gurovitz diz que seria um erro político que poderia até atrapalhar a derrubada de Dilma Rousseff; segundo ele, a decisão do juiz Sérgio Moro não está à prova de contestação jurídica, diante da possível ilegalidade cometida nos grampos; “Por isso mesmo, o maior erro que Moro poderia cometer agora seria decretar, de modo açodado, a prisão de Lula, mesmo que ela esteja juridicamente justificada”; ele diz ainda que “o preço para tirar Dilma do poder não pode ser manter Lula fora da cadeia”
Helio Gurovitz diz que seria um erro político que poderia até atrapalhar a derrubada de Dilma Rousseff; segundo ele, a decisão do juiz Sérgio Moro não está à prova de contestação jurídica, diante da possível ilegalidade cometida nos grampos; “Por isso mesmo, o maior erro que Moro poderia cometer agora seria decretar, de modo açodado, a prisão de Lula, mesmo que ela esteja juridicamente justificada”; ele diz ainda que “o preço para tirar Dilma do poder não pode ser manter Lula fora da cadeia” (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Colunista da Globo, Helio Gurovitz diz que prender o ex-presidente Lula neste momento seria um erro político do juiz Sérgio Moro que poderia até atrapalhar a derrubada de Dilma Rousseff.

Segundo ele, a decisão do juiz não está à prova de contestação jurídica, diante da possível ilegalidade cometida nos grampos das conversas entre a presidente e Lula. “Por isso mesmo, o maior erro que Moro poderia cometer agora seria decretar, de modo açodado, a prisão de Lula, mesmo que ela esteja juridicamente justificada”, afirma;

Ele diz ainda que “o preço para tirar Dilma do poder não pode ser manter Lula fora da cadeia”: "Se houver elementos jurídicos que justifiquem a prisão, será esse o momento político adequado, independentemente do andamento do impeachment. Os dois processos precisam correr de modo autônomo" (leia aqui).

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247